Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 882

O Presidente da República, Filipe Nyusi, efectua a partir de amanhã até sexta-feira, uma visita oficial ao Estado do Vaticano tendo como um dos principais pontos da agenda a consolidação da paz em Moçambique.

Trata-se da primeira visita oficial do Chefe de Estado à Santa Sé, a convite do Papa Francisco, sendo uma oportunidade para reafirmar as relações diplomáticas entre os dois estados, que remontam desde 1995.

Actualmente, a cooperação bilateral entre Moçambique e o Vaticano também abrange a área da saúde e educação.

O ministro dos negócios estrangeiros e cooperação, José Pacheco, que também integra a comitiva presidencial, sublinhou que visita revela-se de capital importância dada a participação incontornável da Igreja Católica no processo de pacificação do país.

“Moçambique vai expressar a sua vontade de manter as relações de cooperação com o Vaticano no processo de construção de uma paz efectiva, tendo em conta os ideais de transparência que norteiam este Estado”, especificou José Pacheco, falando à imprensa, ontem, em Maputo.

Por sua vez, Dom Edgar Peña Parra, Núncio Apostólico, considera que a visita de Filipe Nyusi acontece num momento oportuno, sendo aguardada com expectativa pela Santa Sé.

É convicção do Núncio Apostólico que o encontro entre Nyusi e Papa Francisco será determinante para construção da paz duradoira em Moçambique.

“A Santa Sé está muito comprometida em colaborar com o Presidente da República na busca da paz. Daí que a reconciliação dos moçambicanos é um dos temas a ser abordado, pois dela depende a paz plena. As diferenças que possam existir entre cidadãos não podem se sobrepor aos interesses da nação”, disse.

No último dia da sua visita, Filipe Nyusi vai manter encontro com a comunidade de moçambicanos residentes na Itália, que estão representados e quatro associações.