Imprimir
Categoria: Nacional
Visualizações: 868

A Procuradoria-Geral da República está a investigar uma denúncia sobre o desaparecimento de 20 cheques do município de Quelimane, anunciou o porta-voz daquela entidade da justiça na província da Zambézia.

Domingos Julai, em declarações veiculadas hoje pela Rádio Moçambique, disse que três dos 20 cheques já foram movimentados, causando um desfalque de mais de 837 mil meticais nos cofres do município de Quelimane.

A denúncia foi feita pelo gabinete do presidente do município de Quelimane, a 28 de Agosto deste ano, adiantou Julai.

Até ao mês passado o município de Quelimane era formalmente dirigido por Manuel de Araújo, até ser destituído do cargo pelo Conselho de Ministros, por violação da legislação autárquica.

Apesar de destituído, Manuel Araújo recusa-se a abandonar o posto, afirmando que não foi ouvido pelo Conselho de Ministros no processo que culminou com a sua exoneração e que a decisão ainda não produz efeitos, enquanto não expirar o prazo de 20 dias previsto para a submissão do recurso ao Tribunal Administrativo.

O Governo considera que Manuel de Araújo violou a lei ao filiar-se à Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) ainda no decurso do seu mandato de autarca para o qual foi eleito pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceiro maior partido.

Manuel de Araújo foi apresentado como cabeça-de-lista da Renamo para as eleições autárquicas de 10 de Outubro.