ESTÃO criadas as mínimas condições para retorno das famílias afectadas pelo ciclone Idai e inundações para pontos mais seguros nas suas zonas de origem.

A garantia foi dada no fim-de-semana pela directora-geral do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Augusta Maíta, no balanço dos 30 dias desde a ocorrência do ciclone Idai, a 14 de Março último.

Falando em exclusivo ao “Notícias”, Augusta Maíta ressalvou, no entanto, que os esforços das equipas nacionais, com vista a tornar efectivoo processo de reassentamento em zonas seguras, ainda está em marcha.

Considerou positiva a intervenção colectiva das instituições e pessoas para minorar o sofrimento das vítimas, reconhecendo, porém, que o processo que se segue possa se tornar desafiante, pois passarápela identificação de zonas seguras para a instalação e acomodação temporária das pessoas, entre outros aspectos.

Afonte referiu que nas acções de resposta ao impacto do ciclone Idai foram abertos 156 centros de acomodação, albergando 146.142 pessoas, o equivalente a 29.291 famílias. Destes, 117 na província de Sofala com 116.237 pessoas, o que corresponde a 23.379 agregados.

Maíta revelou igualmente que durante um mês, mais de um milhão de pessoas, fora dos centros de acomodação, foram igualmente assistidas.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction