A CONSELHEIRA de Estado e líder de facto do Governo de Myanmar, Aung San Suu Kyi, vai faltar à Assembleia-Geral da ONU, onde vai ser debatida a crise da minoria muçulmana Rohinyga, foi ontem noticiado. “Face às actuais circunstâncias, a conselheira de Estado tem assuntos domésticos que precisam de atenção”, declarou Kyaw Zeya, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros birmanês, pasta que Suu Kyi também lidera, numa referência à crise desencadeada no oeste do país, onde se concentra aquela comunidade, indicou o jornal ‘The Irrawaddy’. O vice-presidente, Henry Van Thio, acompanhado pelo conselheiro de Segurança Nacional, Thaung Tun, lideram a delegação birmanesa a Nova Iorque. A líder de facto de Myanmar tem sido duramente criticada por defender a actuação do exército em relação aos Rohingya por múltiplas personalidades. O Alto-Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos afirmou na segunda-feira que a forma como Myanmar está a tratar a minoria muçulmana aparenta “um exemplo clássico de limpeza étnica”.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

PARECE haver motivos bastantes para emprestar as palavras do polémico ...
2018-02-24 00:30:00
O SONO é um veneno que embriaga, paralisa o corpo, corta os movimentos e guia ...
2018-02-24 00:30:00
“Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda criatura” – Mc ...
2018-02-23 00:30:00
Há reportagens antigas  – nos jornais e televisões -  ...
2018-02-23 00:30:00
SÓ posso começar o presente texto dizendo mesmo isto: INAE, já ...
2018-02-23 00:30:00