Imprimir
Categoria: Beira
Visualizações: 570

As autoridades sanitárias da cidade da Beira, capital da província de Sofala, manifestam a sua satisfação com o sucesso alcançado no controlo do surto de cólera, que eclodiu a 27 de Março, duas semanas após a passagem do ciclone tropical Idai, que devastou toda a região do centro de Moçambique.

O ciclone, que segundo peritos na matéria foi o pior das últimas décadas no hemisfério sul, provocou danos severos nas redes de distribuição de água e energia eléctrica, criando condições propícias para a eclosão de surtos de doenças.

Como medida de precaução e para evitar a propagação da doença, as autoridades sanitárias conduziram uma campanha de vacinação oral massiva em toda a província.

Para o efeito, o grupo de Coordenação Internacional para a Provisão de Vacinas contra a Cólera, que integra a Organização Mundial da Saúde (OMS), Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) e outros parceiros coordenados pelo Ministério da Saúde, aprovou 900 mil doses de vacina oral do stock mundial para utilização em situações de emergência.

Por isso, hoje as autoridades sanitárias não escondem o seu regozijo por terem conseguido controlar a situação. O testemunho disso é a redução do número de novos casos notificados, diariamente, de 100 para três ou menos casos, que dão entrada nos centros criados para o tratamento da doença.

O director dos serviços distritais de Saúde, Mulher e Acção Social da Beira, Fino Massalambane, aponta a campanha de vacinação contra a cólera e a distribuição de purificadores de água como tendo contribuído sobremaneira para o abrandamento do surto na urbe.

Massalambane afirma que se o número de casos de cólera continuar a registar uma tendência decrescente nos próximos dias os centros de tratamento da doença poderão ser encerrados.
“A situação no distrito da Beira está controlada … tínhamos entre 100 e 200 casos por dia e hoje estamos a falar de um ou dois e por vezes nenhum caso”, disse.

Referiu que estes números deixam o sector da saúde satisfeito, pois significa que as mensagens estão a chegar nas comunidades.

“A campanha de vacinação ajudou bastante e os órgãos de informação também”, frisou.
Apesar da redução do número de casos de cólera na cidade da Beira, a fonte revelou que mais de 100 equipas de saúde continuam a trabalhar nos 27 bairros da urbe sensibilizando as populações para a observância das regras básicas de higiene.

Desde a eclosão do surto de cólera na cidade da Beira foram registados cerca de 4000 casos de doença, que resultaram em três mortos naquela urbe.