Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

Opinião

Politica

MULHERES de diferentes organizações, reunidas semana passada no distrito de Mandlakazi, província de Gaza, reclamam maior equilíbrio do género na liderança ...

segunda, 17 dezembro 2018
Leia +

Nacional

AS autoridades da Saúde apelam à sociedade moçambicana para reforçar as medidas de prevenção de situações susceptíveis de perigar a ...

segunda, 17 dezembro 2018
Leia +

Autárquicas 2018

A VOTAÇÃO nas oito mesas cujos resultados foram anulados pelo Conselho Constitucional na autarquia de Marromeu, em Sofala, deverá ser repetida até ao dia 25 de Novembro ...

quinta, 15 novembro 2018
Leia +
Pub
SN

Desporto

O MAXAQUENE sagrou-se, sábado, campeão nacional de futebol de juvenis, ao bater o Ferroviário, por 5-4, nos penaltes, na final do certame que vinha decorrendo na cidade de ...

segunda, 17 dezembro 2018
Leia +

Economia

UMA equipa de técnicos do Instituto Nacional de Hidrografia e Navegação (INAHINA), constituída por hidrógrafos e cartógrafos, se encontra em Pemba, ...

segunda, 17 dezembro 2018
Read more

Tecnologias

MOÇAMBIQUE vai investir na formação de peritos em matéria de segurança e redes de computadores, com o último nível da certificação ...

segunda, 17 dezembro 2018
Leia +

GRANDEZA e mestria são alguns dos termos que podem ser usados para caracterizar a brilhante actuação da banda Kakana no concerto de celebração dos dez anos da sua criação.

Este grupo, criado em 2004 pelos jovens Azarias Arone, ou simplesmente Jimmy Gwaza, guitarrista, e Yolanda Chicane, vocalista, mostrou a milhares de pessoas que se deslocaram ao Parque dos Continuadores para a acompanhar o estágio da sua evolução.

Foi, na verdade, um concerto galáctico. Uma oportunidade para, uma vez mais, este grupo de jovens demonstrar que tem capacidade para trazer muito mais música com mensagens, ritmo e qualidade para serem ouvidos em qualquer parte do mundo.

Milhares foram as pessoas que em uníssono repetiram com Yolanda Chicane temas como “Xiluva”, “Pouquito”, “Planeta Azul”, “Serenata”, “Madhlaissana”, entre outros que se revelaram ser bastante ouvidos. Prova disso é que a banda já vendeu mais de 3500 cópias do disco “Serenata”.

Entretanto, “Sohura”, uma das músicas de referência do álbum “Serenata”, o primeiro do grupo, revelou ser o tema de popularização do disco ao levar os presentes ao delírio.

A banda Kakana apresentou ainda algumas músicas que farão parte do segundo trabalho discográfico, unindo, como se pretendessem tornar a noite inesquecível, o canto e coreografias “arrepiantes” da dança xigubo, executadas pelo grupo Xindiro.

Este foi daqueles concertos musicais em que os organizadores e os músicos procuraram não defraudar a expectativa do público ao cumprir, embora não à risca, as promessas de respeitar o tempo, garantir qualidade de som e os artistas responderem com interpretações brilhantes.

E a perfeição do concerto dos dez anos começou a revelar-se com a actuação dos seus convidados. Jovens como Ivete David, candidato a prémio num dos programas televisivos de entretenimento da praça, conseguiram arrancar aplausos do público no Parque dos Continuadores.

A forte presença dos espectadores revelou a sede de espectáculos do género na cidade de Maputo e não só. É que desta vez actuaram artistas de várias gerações, interpretando estilos completamente distintos, mas foi a fusão que soube bem ao ambiente.

Desta feita foram actuando músicos como Wazimbo, Isabel Novella, Neyma, Sérgio Muiambo e o rapper Simba, que intercalavam com os sul-africanos Zamajobe e Zolani Mahola.

Wazimbo e Isabel Novella: a consagração e o talento

SÃO dois músicos de gerações distintas, mas cujas actuações revelaram que as diferenças se superaram no palco. Wazimbo confirmou que o tempo e a dedicação aperfeiçoam o trabalho e Isabel Novella revelou que o talento não depende da idade. Foram convidados para o concerto dos dez anos da banda Kakana e na conferência de antevisão do “show” ambos manifestaram-se dispostos a não deixar os seus créditos por mãos alheias. Que o digam as pessoas que testemunharam a actuação destes génios da música moçambicana.

Wazimbo e Isabel Novella, tal como os outros convidados, transformaramo Parque dos Continuadores num espaço de momento ím­par de alegria por parte do público, que aderiu em massa ao evento. De música em música, estes dois cantores contagiavam o público.

Os dez anos de carreira da mediática banda Kakana foram celebrados com muita originalidade.

Xindiro: um colectivo que merece seu espaço

PARA além de música, o concerto dos dez anos da banda Kakana foi marcado pela apresentação de dança tradicional - o xigubo - pelo grupo cultural Xindiro, um colectivo composto por jovens do Distrito Municipal KaMaxaqueni e que já merece o seu espaço na arte de dançar.

O grupo dançou durante algumas actuações musicais e fez uma apresentação individual que agradou ao público. Os espectadores defendiam inclusivamente a associação deste grupo à Companhia Nacional de Canto e Dança (CNCD) para preservar os seus membros.

Recorde-se que a banda Kakana é composta pela Yolanda Chicane, vocalista; Jimmy Gwaza, guitarra; Sacre, baixista; Raimundo, piano; Figaz, teclado; Kinzinho, bateria; Loyde e Abel, coristas.

ALCIDES TAMELE

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction