Imprimir
Categoria: Capital
Visualizações: 1358

A POLÍCIA da República de Moçambique (PRM), ao nível da província de Maputo, afiançou hoje, ter reforçado efectivo para garantir a ordem e segurança durante as festividades do Gwaza Muthini, no distrito de Marracuene, e do Dia da cidade da Matola.

 O distrio de Marracuene comemora hoje o dia do Gwaza Muthini, uma cerimónia que evoca a resistência anticolonial que resultou na famosa batalha de Marracuene de 1895 que opôs os guerreiros do Império de Gaza comandados por Ngumgunhane ao exército colonial português.

Aa palavra “Gwaza” quer dizer picar ou matar. “Muthini” significa “em casa”, por isso poderá traduzir-se a expressão por “morrer em casa”.

As autoridades estarão posicionadas em todos os pontos no distrito de Marracuene, mas com maior enfoque na vila-sede onde decorrem as cerimónias. A polícia estará também posicionada ao longo da Estrada Nacional Numero um (EN1), para garantir melhor transitabilidade dos munícipes que desejam chegar àquele lugar.

“A presença policial vai se notar em todos os pontos e seremos implacáveis, e intolerantes a todo o comportamento que perturbe o evento, porque a nossa missão é garantir que as celebrações decorram de forma tranquila e segura”,- disse Fernando Manhiça, porta-voz (PRM)  a  nível da província.

Manhiça acrescentou ainda que estarão em prontidão outras autoridades como de protecção, canina e fluvial uma vez que o local onde decorrem as celebrações está próximo da praia de Macaneta.

Para a execução efectiva das actividades, a PRM desenhou um plano designado desigmado por “Liberdade”, que foi executado ontem em Marracuene, “Nwadjahane”, em memória do herói nacional, Eduardo Mondlane e também “Nwadjodjo”. Este também será alusivo às celebrações do dia da cidade da Matola, que celebra 46° aniversário da elevação a categoria da cidade.

“Estes dias serão agitados porque regista-se maior fluxo populacional, daí que apelamos à colaboração condigna dos munícipes, em termos de cumprimento e respeito das normas de estrada e respeito às autoridades, para que passemos bem os dias e exortamos a todos que denunciem todo o tipo de ilegalidade”, apelou Manhiça.