Imprimir
Categoria: Desporto
Visualizações: 3199

PARA Adamo Juma, um dos sócios com quotas em dia, a actual direcção do clube, não tem argumentos suficientes para justificar a despromoção do clube no Moçambola, senão entregar a cabeça porque a descida foi a melhor sentença para posterior reorganização.

“Não entendo porque é que a direcção do clube, exactamente a dois jogos do final do Moçambola, troca de treinador principal da equipa”, comentou Juma.

Aquele sócio da colectividade acrescentou que a tamanha desorganização da direcção do clube influenciou negativamente no rendimento da equipa no rectângulo de jogos. Uma onda de indisciplina pairou no seio dos jogadores onde estes, na véspera de jogos importantes e decisivos, pernoitavam fora do clube na má vida.

“Jogadores com renome e que constituíam a espinha dorsal da equipa entravam no campo com mazelas e completamente desgastados e como consequência disso tinham fraco rendimento e a equipa perdia jogos”, disse Juma.

Adamo Juma repisou que foi bastante notória a má prestação de jogadores nos últimos cinco jogos do Moçambola, sobretudo os realizados em casa, onde a equipa até perdeu pontos o que deixou o Chingale com as “calças na mãos”.

“Perdemos jogos de uma maneira infantil aqui em casa. Jogadores sem bravura, objectividade e até infantis numa altura em que só a vitória interessava à colectividade”, indicou.