Imprimir
Categoria: Desporto Nacional
Visualizações: 1386

A SELECÇÃO Nacional feminina de futebol defronta esta tarde (13.00 horas) a sua congénere dos Camarões em desafio referente à jornada inaugural do Grupo “B” do Torneio COSAFA, que arrancou ontem na cidade portuária de Port-Elizabeth, na África do Sul, devendo terminar no dia 22 de Setembro. A partida realiza-se no Wolfson Stadium, em Nelson Mandela Bay.

Passar da fase de grupos constitui a prioridade traçada pela equipa técnica orientada por Cláudio Macapa, novo técnico do combinado nacional. Macapa disse que estão criadas as condições para que Moçambique encare os seus adversários de peito aberto e com respeito.

“Sabemos perfeitamente que estamos num grupo difícil, mas isso não nos inibirá de continuar focados nos objectivos que pretendemos alcançar. Enfrentaremos um adversário forte e com história nas provas africanas e não só. Não nos iremos curvar mesmo ciente das naturais adversidades. Temos uma equipa mentalmente forte e capaz de brigar por uma vitória”, afirmou o técnico da selecção.

De referir que Camarões, que conseguiu a qualificação para o último Campeonato Mundial Feminino da FIFA no Canadá, em 2015, e esteve igualmente nos Jogos Olímpicos de Londres, há três anos, tal como a Zâmbia, são os adversários com os quais as meninas de Cláudio Macapa fecharão a fase de grupos.

Lembrar que na edição passada a Zâmbia se contentou com a medalha de bronze, depois de derrotar a selecção do Quénia, por 4-2, conquistando desse modo a terceira posição no torneio. 

A formação do Lesotho será um dos adversários que a equipa de todos nós terá de afastar do seu caminho caso queira lograr sucesso nos objectivos que persegue. As representantes moçambicanas defrontam as basutho, no sábado, quando forem 10.00 horas.

As 12 equipas serão divididas em três grupos, cada um contendo quatro. Segundo reza o regulamento da prova, apenas a melhor classificada de cada grupo avançará para as meias-finais, juntamente com o segundo melhor classificado de todas séries.

Recorde-se que a África do Sul é a campeã em título, tendo batido na final o Zimbabwe, por 2-1.

NINICA CUTA

Estamos preparadas

“ESTAMOS todas com a moral em cima. Jogaremos diante de um adversário forte e que tem também os mesmos objectivos que os nossos, mas, tal como disse, antes o nosso objectivo passa por ganhar o jogo de hoje que é para alimentar a esperança de transitar à fase seguinte. Estamos preparadas e motivadas para darmos o nosso melhor. Sinto-me especial por fazer parte deste grupo, por ser estreante e, segundo, por merecer a confiança da equipa técnica. Estamos aqui para dar tudo de nós e representar de forma digna o nosso país”, referiu.

CELMA

É importante ganhar

“É IMPORTANTE vencer o jogo de hoje. Sabíamos claramente que não teríamos vida fácil, pois em futebol não existem adversários fáceis. O jogo de hoje não foge à regra. Vamos de tudo fazer para resgatar a imagem desta selecção e em particular do futebol feminino. Há confiança no grupo e acreditamos que é possível ultrapassar este adversário e os demais no grupo. De tudo faremos para não defraudar as expectativas dos moçambicanos. Sinto-me orgulhosa fazer parte deste grupo e de poder dar o meu contributo ajudando a equipa a alcançar o objectivo traçado, que é de passar da fase de grupos e conquistar a taça”, anotou.

Raimundo Zandamela, EM Port Elizabeth