Imprimir
Categoria: Economia
Visualizações: 1202

OS membros da AIESEC Moçambique - Associação Internacional de Estudantes de Ciências Económicas e Empresariais, vão beneficiar durante dois anos consecutivos da atribuição de crédito mensal atribuído pela mCel - Moçambique Celular, ao abrigo de um memorando de entendimento recentemente celebrado por ambas as instituições no município da Matola.

O acordo, assinado à margem da 10.ª Conferência Nacional da AIESEC, que reuniu naquela autarquia um total de 150 estudantes universitários  provenientes das cidades da Beira, Nampula e Maputo, enquadra-se nas acções de responsabilidade social da maior operadora de telefonia móvel do país.

Benjamim Fernandes, director de Marketing e Vendas da mCel, explicou na ocasião que se trata de uma parceria que vai gerar sinergias mútuas, devendo a operadora transferir mensalmente crédito durante dois anos consecutivos para apoiar os estudantes universitários nas suas comunicações.

Trata-se, conforme sublinhou Benjamim Fernandes, de mais uma demonstração do papel cada vez mais destacado por parte da mCel, no âmbito do apoio prestado às causas sociais, em particular à Educação, factor fundamental no processo de desenvolvimento do país.

Importa realçar que a AIESEC realiza anualmente duas conferências nacionais com o objectivo de dotar os jovens universitários de competências práticas ao nível de treinamento para complementar a sua missão de desenvolver líderes, através de trabalhos integrados e estágios internacionais.

Para Omar Daúde, presidente da AIESEC Moçambique, a organização é uma rede global formada por jovens universitários e recém-graduados, que por meio do trabalho dentro da organização e de intercâmbios profissionais estimula a descoberta e o desenvolvimento do potencial de liderança dos seus membros.

“Foi tendo em conta as actividades da AIESEC que a mCel decidiu fazer um upgrade da sua parceria, disponibilizando um crédito mensal para facilitar o acesso comunicacional aos nossos membros de modo que a agremiação consiga atingir os seus objectivos”, finalizou Omar Daúde.