Imprimir
Categoria: Internacional
Visualizações: 520

 

 

Jack Ma, fundador do gigante chinês do comércio electrónico Alibaba, anunciou hoje que vai deixar a presidência do grupo, daqui a um ano, para permitir que pessoas "mais jovens" e "mais talentosas" assumam a liderança.

 

 

"Nenhuma empresa pode confiar apenas nos seus fundadores (...) devido a limites na capacidade física e energia de cada um", afirmou, numa carta, Jack Ma. "Ninguém pode assumir as responsabilidades de presidente e CEO para sempre", acrescentou, citado pela Lusa.

 

 

Ma vai completar o mandato actual, como membro do conselho de administração do grupo, até à reunião anual dos accionistas, em 2020. A partir daí a empresa passará a estar a cargo do actual director executivo, Daniel Zhang.

 

 

O Alibaba opera os sites de comércio electrónico Taobao e Tmall, que dominam grande parte das vendas 'online' na China.

 

 

Em 2014, o grupo protagonizou a maior entrada em bolsa a nível mundial, com uma oferta pública inicial, que angariou 22 mil milhões de dólares (cerca de 16,9 mil milhões de euros).

 

 

O Alibaba passou a estar cotado em Nova Iorque, mas a sede mantém-se na cidade de Hangzhou, no leste da China.

 

 

Jack Ma é o segundo homem mais rico da China.