Director: Júlio Manjate   ||  Directora Adjunta: Delfina Mugabe

Opinião

Politica

Economia

A Autoridade Tributária de Moçambique (AT) projecta arrecadar cerca de 244,6 mil milhões de meticais (MT) em receitas, conforme proposta da Lei do Orçamento do Estado para ...

quinta, 20 setembro 2018
Read more
Pub
SN

Desporto

A VIGÉSIMA sexta jornada do Moçambola será dominada pelos duelos de equipas que lutam pela manutenção na prova, numa altura em que a “batalha” pelo ...

sexta, 21 setembro 2018
Leia +

Nacional

COMEÇA esta terça-feira o “namoro” do eleitorado ao nível das 53 autarquias do país. Serão duas semanas durante as quais diversas ...

sábado, 22 setembro 2018
Leia +

Um grupo de rapazes com idades entregava-se, animadamente, a um jogo futebol, em plena via pública, abusando da “simpatia” com que o areal ia amortecendo as sistemáticas quedas nas viris disputas de bola. Era um jogo de “balizinhas” que me fez recordar os nostálgicos tempos do “dois muda-campo, quatro ganha”.

Encostei no máximo à esquerda e reduzi a marcha da viatura para ir apreciando o jogo, até ser literalmente despertado pelo ruído do rebentamento da bola que, inadvertidamente, foi parar por baixo de uma das rodas: Phuuuummm! Seguiu-se um silêncio de tensão e arrependimento.

- Yuwi! É melhor o tio comprar-nos uma bola nova! – sentenciou um dos rapazes.

Parei o carro, sem palavras. Podia ler o esmorecimento do grupo.

Depois de um tempo em silêncio, com aquelas dezenas de olhos postos sobre mim, à espera da resposta, lá me enchi de coragem e reagi:

- …Vocês teriam evitado este incidente se tivessem parado o jogo quando viram o carro aproximar-se… - disse com ar de muito sério.

- Ahhhhh, o tio também podia ter buzinado para pararmos com o jogo. Este é um campeonato e agora o senhor rebentou-nos a bola. Paga! – reagiram. 

O ambiente não estava bom. Era preciso negociar. Na verdade tinha um sentimento de culpa por ter interrompido o sonho de dezenas de pessoas. Mas também sentia-me na obrigação de deixar alguma lição sobre os riscos de brincar na estrada, embora soubesse que o momento não era adequado.

- Ok. Eu ajudo-vos a comprar uma bola, mas numa condição: Vou colocar cinco perguntas para cada equipa responder. Para cada pergunta certa, pagarei cem meticais. Como são dez, se acertarem a todas terão mil meticais. Topam? – Desafiei.

Depois de alguma hesitação, o grupo acabou aceitando o desafio. Desliguei o motor e sai da viatura. Imediatamente os membros das duas equipas juntaram-se num semi-círculo que tinha o carro como diâmetro. A regra era levarem as perguntas, juntarem-se num grupo e trazer as respostas em cinco minutos.

Para o capitão da equipa dos “sem-camisa” as perguntas foram: 1) Quantos países integram a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral; 2) Quando foi que se realizou o último recenseamento geral da população e habitação em Moçambique, 3) Quantos campeonatos já venceu o Benfica de Portugal; 4) Qual foi a equipa que venceu a primeira Taça de Moçambique em Futebol e, 5) Em que país joga o futebolista moçambicano Reginaldo?

Para o capitão da equipa dos “com camisa” as perguntas foram: 1) Em quantas cidades e vilas vão decorrer as eleições autárquicas de 2018; 2) Em que ano se deu o massacre de Mueda; 3) Quantos campeonatos já venceu o Futebol Clube do Porto, 4) Qual foi a equipa que venceu o primeiro campeonato nacional de futebol em Moçambique; 5) Em que país joga o futebolista brasileiro Marcelo.

Seguiram-se interessantes momentos de consultas entre as equipas e, ao fim dos cinco minutos combinados, vieram as respostas:

Os “sem camisa” responderam: 1) Dezoito; 2) 1990; 3) trinta e cinco; 4) Costa do Sol; 5) França.

Os “com camisa” responderam: 1) Onze; 2) 1964; 3) vinte e sete; 4) Desportivo de Maputo e 5) Espanha. 

Feitas as contas, pelas respostas dadas, acabei pagando apenas trezentos meticais. Nunca tinha visto um grupo conformar-se tão facilmente com uma derrota… Valeu um sujeito que estava testemunhando à cena, que funcionou como árbitro do meu jogo contra aqueles rapazes. No fim, ele ofereceu mais duzentos àqueles rapazes. Suponho que tenha sido suficiente para comprar uma bola, e perceber que precisam preocupar-se mais com o conhecimento.

Eventualmente ensinei algo àqueles rapazes, mas também percebi que há coisas sobre a educação/formação das nossas crianças, que precisamos levar mais a sério!

Júlio Manjate

 

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction