A PREDOMINÂNCIA de casamentos prematuros de raparigas em alguns distritos da província de Nampula é apontada pela esposa do Presidente da República, Maria da Luz Guebuza, como sendo um dos principais factores sociais que estão por detrás do atraso no empoderamento da mulher naquele ponto do país.

Falando aos jornalistas, após o término de sua visita, de cerca de uma semana, à província de Nampula, Da Luz Guebuza explicou que as vítimas são crianças com menos de dezoito anos que, por motivações muitas das vezes de ordem material daqueles que promovem aquele tipo de prática (pais e familiares das raparigas), se encontram fora da escola para cuidar de filhos e/ou maridos.

“Constatei com tristeza, na Ilha de Moçambique, a existência de casos de raparigas menores de idade a cuidar de filhos ao invés de estar a estudar, com vista a contribuir no processo de desenvolvimento do país”, destacou da Luz.

Na óptica da primeira-dama os pais, líderes comunitários, médicos tradicionais e o Governo de Nampula devem envolver-se, activamente, no alívio dos impactos deste problema por intermédio da sua participação em programas de alfabetização e educação de adultos.

Dados oficiais apontam que, em Nampula, a taxa de analfabetismo é de 62,3 por cento, numa região que conta com cerca de 5 milhões de habitantes.

Apesar da valiosa contribuição dos debates produzidos pelo Governo em parceria com outras organizações não governamentais no sentido de se promover os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, a prática de casar raparigas em tenra idade permanece, uma vez que é legitimada por valores culturais que promove e formaliza o abuso e violação dos direitos das crianças do sexo feminino.

“Os direitos sexuais e reprodutivos, o empoderamento e autonomia da mulher só serão efectivos quando ela (mulher) passar a ter o controlo do seu corpo”, entende Astrid Band, representante adjunta do Fundo das Nações Unidas para População que recentemente esteve na Ilha de Moçambique para encerrar um curso de formação das mulheres de algumas organizações de crédito e promoção do turismo.

APOSTAR NA EDUCAÇÃO

A primeira-dama do nosso país, Maria da Luz Guebuza, instou as mulheres do distrito de Nacala a apostarem na alfabetização e educação de adultos para se apropriarem das oportunidades de emprego que estão a surgir naquela região da província de Nampula, com a implantação de diversos projectos, no âmbito da Zona Económica Especial (ZEE).

A esposa do Presidente da República que falava apôs visitar o centro de alfabetização e educação de adultos do bairro de Mathapwé, onde interagiu com as 35 instruendas, na sua maioria a frequentar a terceiro ano daquele ciclo de ensino, explicou que o crescimento que Nacala-Porto está a conhecer deve ter a participação da mulher formada.

Referiu que se a formação da mulher não ocorrer com muita celeridade, as oportunidades que ora são criadas serão ocupadas por outras oriundas de outros pontos do país ou do estrangeiro, perpetuando a situação de pobreza que afecta maior parte desta classe social em Moçambique.

“Vocês devem continuar a desafiar tudo aquilo que poderá atrapalhar a vossa vontade de estudar e não podem parar por aqui. Queremos que continuem com os estudos noutros níveis de ensino existentes em Nacala, para ajudarem a combater a pobreza no nosso país e acredito que vocês podem”, encorajou Da Luz Guebuza.

Num outro desenvolvimento, a primeira-dama, aplaudiu o sentido de solidariedade e união entre as formandas que, por iniciativa própria, construíram um alpendre com material convencional, deixando deste modo de receber aulas por debaixo de uma árvore como acontecia nos dois últimos anos.

“Aqui ficamos felizes por ver mulheres na vanguarda da sua formação, mas há momentos que ficamos triste por encontrar raparigas com 13, 14 ou 18 anos que não sabem ler, nem escrever e já estão grávidas. Nacala-Porto está a crescer e precisa de mulheres formadas”, reiterou a esposa do Presidente da República.

Alunas daquele centro pedem a electrificação do alpendre para permitir aulas no curso nocturno e garantir que mais pessoas sejam alfabetizadas.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction