A PRESIDENTE da Assembleia da República (AR), Verónica Macamo, reiterou ontem, em Maputo, a necessidade urgente de se rever a Lei das Sucessões, um dispositivo legal que agora se mostra ultrapassado relativamente à observância dos direitos da mulher.

“Não podemos continuar a permitir que as mulheres continuem a ser discriminadas”, sublinhou a líder parlamentar, para quem a maioria do povo moçambicana dá primazia ao casamento religioso em detrimento do civil, prejudicando sobremaneira a mulher e os filhos em caso de morte do esposo.

Falando durante uma audiência que concedeu à alta-comissária britânica em Moçambique, Joanna Kuenssberg, Verónica Macamo vincou que, para além da aprovação do Projecto de Revisão da Lei das Sucessões, o Parlamento moçambicano vai priorizar na segunda fase da IX Sessão Ordinária a aprovação dos Projectos de Revisão do Código Penal, do Direito á Informação e da Constituição da República de Moçambique.

Já na recta final da presente VI Legislatura da Assembleia da República, a líder parlamentar enumerou diversas actividades a serem realizadas na AR, designadamente o seu apetrechamento por tecnologias de informação e comunicação (TIC’s) para aproximar ainda mais ao cidadão, e a capacitação dos novos deputados em matérias de produção legislativa, com enfoque para as leis ligadas ao processo de gestão dos recursos naturais, para o benefício do povo moçambicano.

Durante o encontro com a alta-comissária, foram abordados vários assuntos candentes da actualidade parlamentar moçambicana, com destaque para a necessidade da reactivação dos projectos iniciados pela Westminster Foundation for Democracy, uma fundação do Reino Unido, na formação e capacitação dos deputados e funcionários parlamentares moçambicanos.

Na ocasião a alta-comissária britânica em Moçambique exprimiu a vontade do seu Governo de continuar a contribuir para que o Parlamento enraíze, cada vez, o seu papel no processo de aprofundamento da democracia, realçando a pertinência de contactos regulares entre os deputados moçambicano e britânico, para a troca de experiências.

A diplomata britânica anunciou a vinda a Moçambique de uma delegação parlamentar do seu país para visita de trabalho no próximo ano.

A audiência da presidente AR à alta-comissária britânica foi precedida de um encontro com os representantes do Núcleo da Comissão Nacional dos Juízes Eleitos de Moçambique (em formação), uma reunião que focalizou o reconhecimento do Parlamento moçambicano pela aprovação, em 2013, do Estatuto dos Juízes Eleitos e o interesse deste núcleo em contribuir para o enriquecimento deste dispositivo legal.

Como disse Laura Pedro Matsinhe, presidente deste núcleo, a Assembleia da República aprovou o Estatuto dos Juízes Eleitos sem ter auscultado os beneficiários do dispositivo, facto que deixou a classe desapontada. Na audiência Verónica Macamo orientou estes profissionais para identificarem as lacunas existentes no documento e endereçá-las ao Parlamento para a eventual revisão.

Versão-Impressa


Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 26 Maio 2017
A Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) elegeu, ontem, novos corpos sociais para o triénio 2017/2020, marcando fim de um processo que teve a polémica como principal característica. Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Natalidade: Quando mulheres negam imprevistos
Sexta, 26 Maio 2017
MARIA Alberto teve os seus dois filhos, o primeiro aos 15 anos e o segundo um ano depois, e não fazia ideia da existência de formas de planeamento familiar. Hoje, aos 24 anos, busca ajuda de profissionais de Saúde para programar a gravidez. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quizenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,10 61,27
ZAR 4,57 4,65
EUR 67,42 68,73

23.05.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

DEPOIS de um ambiente de quase “cortar à faca” a ...
2017-05-26 23:30:00
A VERDADE é que ele já não está aqui. Faltou a esta aula ...
2017-05-26 23:30:00
HÁ mortos que decididamente se recusam a regressar ao pó donde vieram. ...
2017-05-26 07:15:16
CORRO o risco de ser incompreendido ao abordar um assunto tão delicado como ...
2017-05-25 23:30:00
BRASIL, esse gigantesco país, que me faz lembrar a Suíça, por ...
2017-05-25 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 1863 visitantes em linha