O PRESIDENTE da Renamo, Afonso Dhlakama, orientou ontem à tarde, na cidade da Beira, um comício popular destinado, conforme as suas palavras, a agradecer à população que votou em si e no seu partido nas eleições gerais deste ano.

No encontro, Dhlakama voltou a referir-se ao Estatuto de Líder da Oposição, reiterando que não se destina a si, em particular, mas a qualquer candidato que ocupar o lugar de segundo mais votado nas eleições presidenciais. “Já ouvi dizer que esse estatuto é para corromper o Dhlakama. Se estou em Maputo é para defender os vossos interesses. Não há dinheiro que compre o Dhlakama neste país. Não há nenhum preço que compre Dhlakama. Maputo é a capital do nosso país, por isso é que estou lá e isso deve ficar claro. Não deve haver dúvidas. Se eu fico aqui convosco lá vão dizer que sou regionalista, tribalista. Dizem que me foi dada casa pelo Presidente Guebuza. É mentira”, declarou Dhlakama, recorrendo mesmo a línguas locais, ndau e sena.

Noutro ponto da sua intervenção, o líder da Renamo jurou que não ia voltar a fazer guerra e que os problemas devem ser resolvidos na base do diálogo.

Disse ter recebido cartas de membros do seu partido a pedirem para ele não aceitar que o país seja governado por pessoas que roubaram votos.

“Não podemos fazer isso. Os problemas devem ser resolvidos pelo diálogo. Também sou nervoso. Sei bater, mas se você bater vai perder razão. Correr não é chegar, até porque alguns políticos aqui em Moçambique tentaram roubar roupa da Renamo. Correram, mas nós não fomos atrás deles e eles devolveram-na. Eu estou a pedir calma aos beirenses e que continuem a acreditar em Afonso Dhlakama. 2014 não é 94, não é 99, não é 2004. Este ano não vamos admitir, vamos governar com eles. Não é preciso bater na Frelimo, nem andar nervoso, como não é preciso ir à escola ou chamar os americanos para interpretarem o caso de votos roubados”, declarou o líder da Renamo.

Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 20 Outubro 2017
O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, manifestou há dias, e de forma particularmente severa, a sua preocupação em relação aos elevados índices de corrupção que se registam no país, tanto no sector público quanto no... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Caia vira corredor de desenvolvimento
Quinta, 19 Outubro 2017
O ADMINISTRADOR do distrito de Caia, João Saize, considerou, há dias, em entrevista ao nosso Jornal, que nos últimos oito anos a região se transformou num verdadeiro corredor de desenvolvimento, com a entrada em funcionamento da Ponte Armando Guebuza, em Agosto de 2009. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 60,70 61,84
ZAR 4,43 4,51
EUR 71,53 72,88

11.10.2017   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

HÁ alguns anos, o Governo do ex- presidente moçambicano, Joaquim ...
2017-10-20 23:30:00
MAIS um linchamento ocorreu ao princípio desta semana na cidade da Beira, ...
2017-10-20 23:30:00
TURMA, não posso ignorar esta chamada, serei rápido. Enquanto estou ...
2017-10-20 23:30:00
MOCÍMBOA da Praia, na província de Cabo Delgado, está desde ...
2017-10-19 23:30:00
Passam cerca de duas semanas que contei a história onde o personagem ...
2017-10-19 23:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 1453 visitantes em linha