Director: Júlio Manjate   ||  Director(a) Adjunto(a): 

TRINTA e três dos 34 membros da Renamo eleitos para a Assembleia Provincial do Niassa nas últimas eleições de 15 de Outubro passado tomaram posse sexta-feira em Lichinga perante o respectivo presidente deste órgão fiscalizador, Valente Salvador Farahane.

Na altura foi dado a conhecer que o outro membro, do círculo eleitoral de Sanga, perdeu a vida por doença, devendo nos próximos dias ser substituído pelo primeiro suplente da lista do partido de Afonso Dhlakama.

De recordar que a Assembleia Provincial do Niassa é constituída por 80 membros, dos quais 42 são do Partido Frelimo, 34 da Renamo e os outros quatro do Movimento Democrático de Moçambique (MDM).

A “perdiz” ganhou vantagem nos distritos de Mandimba, Mecanhelas, Chimbunila, Ngaúma e Lago, e em contrapartida não conseguiu eleger nenhum membro em Nipepe, Mecula, Mavago, Majune e Metarica.

Falando durante a cerimónia de investidura dos 33 membros eleitos pela lista da Renamo, o presidente da AP enalteceu a importância de que se reveste este órgão, instando os novos fiscalizadores das actividades do Governo Provincial a darem tudo o que sabem para que o povo que os elegeu não se veja defraudado.

“É uma grande responsabilidade pertencer a este órgão, pois os seus membros têm a pesada responsabilidade de defender os interesses daqueles que em situações adversas aceitaram ir às urnas para escolher os seus representantes”, disse Valentim Farahane, chamando à atenção para o facto de os membros ora empossados trabalharem directamente com as comunidades de quem vão recolher as informações para enriquecer as suas acções fiscalizadoras.

Com a tomada de posse dos seus membros, a Renamo deverá, nos próximos dias, formar a sua bancada, o mesmo não acontecendo em relação ao MDM, que à luz da lei está impedido de beneficiar deste direito por insuficiência de assentos conquistados.

… E BOICOTA I SESSÃO EM SOFALA

REIVINDICANDO a inclusão dos oito elementos que não tomaram posse sexta-feira última devido a irregularidades na sua identificação, a bancada da Renamo decidiu boicotar a I Sessão da Assembleia Provincial de Sofala, comprometendo a eleição do novo corpo directivo do órgão.

Assim, a sessão extraordinária da Assembleia Provincial não avançou por não reunir o quórum necessário.

De acordo com o presidente da AP, Manuel Ramessane, estavam na sala 37 membros, sendo 30 da Frelimo e os restantes sete do MDM. A Renamo conseguiu ao todo eleger 45 elementos mas oito deles não tomaram posse devido a discrepâncias entre os nomes constantes na lista enviada pelo Conselho Constitucional e a verdadeira identificação dos visados. “Assim, declaro não aberta a sessão extraordinária”, sentenciou este sábado Manuel Ramessane.

A Renamo mandou uma nota para a Assembleia Provincial justificando a sua ausência nos seguintes termos: “Em virtude de se ter verificado exclusão na tomada de posse de oito membros da Assembleia Provincial devido a erros ortográficos na lista do Conselho Constitucional levamos ao conhecimento de V. Excias que o posicionamento do partido Renamo é de não participação na 1.ª sessão deste órgão até que a situação seja regularizada”.

Entretanto, o delegado político provincial substituto da Renamo, Horácio Calavete, disse à comunicação social na sua sede que a culpa dos erros ortográficos patentes na lista não deve ser endossada à sua formação política, mas ao Conselho Constitucional. “Aquando da entrega dos documentos ao CC não só enviámos as cópias dos BI’s como também o cartão de eleitor. Logo, quanto a nós, os erros foram propositados e nós da Renamo não vamos tomar os assentos”, ameaçou Calavete.

O Secretariado da AP anunciou que vai remeter ao CC a lista cujos nomes estão mal escritos para a sua regularização.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction