Opresidente do município da cidade de Nampula, Mahamudo Amurane, foi morto na noite de ontem a tiro em frente à sua residência particular no bairro de Namutequeliua por um indivíduo que, depois de consumar o crime, abandonou o local aparentemente sem nenhuma precipitação.

Bainabo Sahal, directora clínica do Hospital Central de Nampula, disse ao nosso Jornal que Mahamudo Amurane chegou àquela unidade sanitária já sem vida, apesar do socorro imediato prestado por parentes e simpatizantes.

A residência particular do edil está localizada ao lado de uma casa de pasto que em datas festivas regista enchentes de consumidores de bebidas alcoólicas. Testemunhas ouvidas pelo nosso Jornal disseram ter visto um indivíduo de estatura alta que esteve por longos momentos em frente da referida casa de pasto sem, no entanto, se misturar com os demais. Acreditam que foi o referido indivíduo que após o edil de Nampula ter saído para o pátio da sua residência disparou a queima-roupa três tiros de pistola, alojando-se as balas na região torácica de Amurane.

O suposto criminoso caminhou depois em direcção à entrada que divide o acesso ao cemitério comunitário de Cotocuane e uma área residencial do mesmo nome no bairro de Namutequeliua.

Mahamudo Amurane foi eleito edil de Nampula em 2013 apoiado pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM). Recentemente, Amurane anunciou publicamente que iria concorrer nas próximas autárquicas, marcadas para Outubro de 2018, mas não pelo MDM, com o qual se desentendeu.

Na manhã de ontem, Amurane participou nas cerimónias do Dia da Paz na Praça dos Heróis Moçambicanos na cidade de Nampula, onde fez a deposição de uma coroa de flores.

Mais recentes

Breves

Editorial

EDITORIAL
Sexta, 23 Fevereiro 2018
A TRAGÉDIA que se abateu sobre a cidade de Maputo, na madrugada desta segunda-feira, matando 16 pessoas e ferindo outras tantas, em consequência do deslizamento do lixo nas proximidades do aterro de Hulene, chama à atenção para a necessidade de reflectirmos sobre o... Ler mais..

Primeiro Plano

IMAGE
Pressão social empurra meninas para uniões...
Sexta, 23 Fevereiro 2018
Raparigas da localidade de Massaca, distrito de Boane, queixam-se da pressão social e dizem que está na origem dos casamentos prematuros. Com efeito, é-lhes dito que estando no lar vão dignificar a família e a comunidade, e muitas cedem a este conselho que as empurra para um futuro incerto. Ler mais..

Assim vai o mundo

Preçário dos jornais online

Anual 5.746,00 MT
Semestral
Trimestral 1.436,00 MT
Mensal 478,00 MT
Quinzenal 239,00 MT
Semanal
Diário 18,00 MT

Jornal Noticias

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Domingo

Anual 1.872,00 MT
Semestral
Trimestral 468,00 MT
Mensal 156,00 MT
Semanal 27,00 MT

Jornal Desafio

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,31 59,47
ZAR 4,74 4,83
EUR 70,23 71,64

25.01.2018   Banco de Moçambique

Opinião & Análise

PARECE haver motivos bastantes para emprestar as palavras do polémico ...
2018-02-24 00:30:00
O SONO é um veneno que embriaga, paralisa o corpo, corta os movimentos e guia ...
2018-02-24 00:30:00
“Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda criatura” – Mc ...
2018-02-23 00:30:00
Há reportagens antigas  – nos jornais e televisões -  ...
2018-02-23 00:30:00
SÓ posso começar o presente texto dizendo mesmo isto: INAE, já ...
2018-02-23 00:30:00

Conversas ao sábado

  • Publicidade_Versao_Imprensa

Quem está online?

Temos 1861 visitantes em linha