O Secretário-Geral da Associação dos Combatentes da Luta de Libertação Nacional (ACLLIN), Fernando Faustino, apelou ao envolvimento dos potenciais eleitores nacionais no registo eleitoral que hoje inicia à escala nacional.

Faustino, citado na manhã de hoje pela Rádio Moçambique, lançou um apelo particular aos membros integrados na agremiação que dirige para que colaborem de forma participativa no processo.

Ontem, a Comissão Nacional de Eleições (CNE) lançou uma exortação a todos os moçambicanos com idade eleitoral activa ou os que irão completar 18 anos até à data da realização das eleições gerais e das assembleias provinciais a afluírem em massa aos postos de recenseamento.

Falando em conferência de imprensa, o presidente da CNE, Abdul Carimo Sau, disse que todos os cidadãos que não se recensearam em 2018, ou perderam os seus cartões de eleitor, ou mudaram de residência, devem aproximar-se aos postos de recenseamento portando consigo documentos válidos, como o bilhete de identidade, passaporte, carta de condução, cédula pessoal e/ou duas testemunhas que tenham recenseado no mesmo local para obter o novo.

Indicou que os cartões anteriores ao recenseamento eleitoral de 2018 nos distritos sem autarquia já não servem. Para além dos postos fixos, segundo afirmou, haverá brigadas móveis para cobrir determinadas áreas, com o objectivo de reduzir a distância entre a residência e o posto de recenseamento.

O censo eleitoral tem a duração de 45 dias. O processo será de raiz nos distritos sem autarquias locais e de actualização nos distritos com autarquias locais.

Abdul Carimo Sau apelou à compreensão e paciência dos residentes nos locais de difícil acesso, bem como à maior colaboração com os agentes de educação cívica e brigadistas.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction