Opinião

Politica

O Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) realizam a partir de hoje, em Maputo, uma série de seminários ...

segunda, 25 março 2019
Leia +

Nacional

A operadora de telefonia móvel Vodacom acaba de anunciar que os serviços de voz da sua rede passam, desde a última sexta-feira, a ser gratuitos na província de Sofala, a ...

segunda, 25 março 2019
Leia +

Beira

Chega amanhã à cidade da Beira um avião das Forças Aéreas Reais do Reino Unido, transportando mantimentos para ajudar as vítimas do ciclone ...

segunda, 25 março 2019
Leia +
Pub
SN

Desporto

O JOGO de sábado em Bissau que afastou Moçambique do CAN deste ano no Egipto foi uma autêntica fotocopia daquele da primeira volta no Estádio Nacional do Zimpeto. O ...

segunda, 25 março 2019
Leia +

Economia

AS PERSPECTIVAS de crescimento a médio prazo em África, estimadas em taxas médias anuais que variam entre três a quatro por cento, são insuficientes para estimular ...

segunda, 25 março 2019
Read more

Tecnologias

A LUTA contra a Tuberculose, doença mortífera porém, curável, está a ser enfrentada em diferentes frentes. Com o advento das Tecnologias de Informação ...

segunda, 25 março 2019
Leia +

OS escritores Ungulani Ba Ka Khosa, Paulina Chiziane, Lucílio Manjate, Danny Wambiri, Mbate Pedro e Sangare Okapi representam Moçambique na 12.ª edição da Feira Internacional do Livro (FLIPOÇOS 2017).

O evento arrancou no sábado passado e vai decorrer até sábado em Minas Gerais, Brasil, onde a arte e a literatura moçambicanas são os pratos mais fortes. O mesmo comporta várias actividades que envolvem escritores moçambicanos e de outras paragens do mundo.

Ungulani Ba Ka Khosa e Paulina Chiziane foram homenageados no dia da abertura do festival, no Teatro Urca, pela sua intervenção cultural dentro e fora do país, e ainda pelo compromisso que abraçaram em prol da acção literária, para além dos fortes laços que têm com o Brasil.

Nesta feira será igualmente homenageado o brasileiro Milton Hatoum, patrono do FLIPOÇOS 2017, escolhido pela organização por ser um dos mais consagrados romancistas da actualidade.

Durante este evento, Lucílio Manjate e Sangare Okapi lançarão os livros “A triste história de Barcolino, o homem que não sabia morrer” e “Mesmos barcos ou poemas de revisitação do corpo”, respectivamente.

Por seu turno, Ungulani Ba Ka Khosa irá autografar “Orgias dos loucos”, obra há pouco lançada pela editora brasileira Kapulana.

Ontem, no Teatro Benigno Gaiga, Ungulani, Manjate e Okapi estiveram presentes num evento em que o mote era os seus livros.

Hoje, na Arena Cultural, Manjate, Okapi, Mbate Pedro participam no “Encontro de Escritores Moçambicanos” com a escritora brasileira Susana Ventura.

Ainda hoje, autor de “Ualalapi” fará também parte do “Reencontro das Línguas Lusófonas-Brasil, Portugal e Moçambique”, com Afonso Cruz (Portugal), Kátia Bandeira de Mello Gerlach (Brasil/EUA), com moderação de Susana Ventura.

Já na quinta-feira, no Espaço IMS-Casa da Cultura, Sangare Okapi e Mbate Pedro vão conversar com o escritor brasileiro Vlademir Quieroz sobre a literatura moçambicana e brasileira.

Com efeito, não só os autores convidados farão parte do FLIPOÇOS. Os trabalhos de outros escritores nacionais estarão no festival porque o poeta Mbate Pedro, na qualidade de editor da “Cavalo do Mar”, levou consigo as obras de Andes Chivambo, Amosse Mucavele, M.P. Bonde e Hélder Faife, que atraíram interesse de editoras brasileiras.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction