Opinião

Politica

A direcção da Renamo considera nula a eleição, à sua revelia, de Sandur Ambrósio e Luís Chitato, para a direcção do partido, como ...

segunda, 18 fevereiro 2019
Leia +

Nacional

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo decidiu manter em prisão preventiva o arguido Ndambi Guebuza, numa audição que terminou há momentos na capital do país. ...

segunda, 18 fevereiro 2019
Leia +

Autárquicas 2018

O PRESIDENTE do Conselho Autárquico da Cidade de Maputo, Eneas Comiche, desafiou ontem o vereador do pelouro de Protecção e Segurança, Manuel Zandamela, a consolidar o ...

quarta, 13 fevereiro 2019
Leia +
Pub
SN

Desporto

O COSTA do Sol conquistou, na tarde de ontem, mais uma Supertaça nacional em futebol, a segunda consecutiva e oitava no cômputo geral, após vitória sobre a União ...

segunda, 18 fevereiro 2019
Leia +

Economia

A petrolífera italiana ENI disse hoje à Lusa que o progresso no projecto da bacia do Rovuma, em Moçambique, está dentro do prazo e que a primeira exportação ...

segunda, 18 fevereiro 2019
Read more

Tecnologias

Representantes de fundos ambientais de Madagáscar, Uganda e Moçambique reúnem-se hoje em Maputo para discutir formas de compensação que possam ser aplicadas nestes ...

segunda, 18 fevereiro 2019
Leia +

Cinco livros de igual número de autores moçambicanos constam do plano de leitura de Portugal, recomendado pelo Ministério da Educação daquele país europeu.

Trata-se das obras “O Pátio das Sombras”, de Mia Couto; “O Caçador de Ossos” e “Leona, a filha do silêncio”, ambos da autoria de Carlos dos Santos; “O Casamento Misterioso de Mwija”, de Silva Dunduro, actual Ministro da Cultura e Turismo; e “Kanova e o Segredo da Caveira” de Pedro Pereira Lopes.  

Estes livros, orientados para o público infanto-juvenil, têm de comum o facto de terem sido editados pela Escola Portuguesa de Moçambique.

Estas obras fazem ainda parte de uma colecção de dez publicações, integrada num projecto que recria contos, histórias e mitos da tradição oral de Moçambique.

Neste plano de leitura tem ainda um livro “O Massacre Português de Wiriamu: Moçambique, 1972”, do conceituado historiador Mustafah Dhada, de origem moçambicana e residente nos Estados Unidos da América.

O livro de Dhada saiu sob a chancela da editora Tinta da China.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction