Imprimir
Categoria: Nacional
Visualizações: 453

A Inspecção Nacional de Actividades Económicas (INAE) continua a proibir a entrada e comercialização de carnes processadas como salsichas, palones e outros enchidos produzidos por empresas sul-africanas, devido ao surto de Listeriose.

A informação foi avançada na manhã de hoje por Virgínia Muianga, porta-voz da INAE, no encontro que manteve com a imprensa para fazer o balanço do trabalho inspectivo realizado pela sua instituição durante os últimos quinze dias.

A posição da INAE surge na sequência de perguntas insistentes feitas por jornalistas, querendo saber se o consumo de enchidos de carne já foi autorizado no país, ou ainda não, em virtude de circular uma informação dando conta que o governo sul-africano já levantou a interdição, permitindo desta forma o consumo dos derivados de carne processada.

Virgínia Muianga disse que para a INAE proibir e fiscalizar a entrada e comercialização dos produtos em causa recebeu orientação do governo, através do Ministério da Saúde.

Explicou que até ao momento a sua instituição ainda não recebeu outro documento oficial que autoriza o consumo e, consequentemente, a suspensão da interdição e fiscalização.

 “Nós continuamos a trabalhar em conformidade com a orientação em vigor, até que apareça uma nova que desactualiza a anterior”- disse.

 Listeriose é uma doença causada pela ingestão de alimentos contaminados por uma bactéria designada listéria. A doença já fez, pelo menos, mais de uma centena de mortos na vizinha África do Sul.