Várias pessoas deverão beneficiar de formação, durante os próximos seis meses, a partir da próxima semana, em várias áreas de trabalho, com vista a terem subsídios para o empreendedorismo, na vila fronteiriça de Ressano Garcia, na província de Maputo.

Os beneficiários são migrantes, ou seja, moçambicanos que saíram das suas províncias até à zona fronteiriça de Ressano Garcia, em busca de melhores condições de vida e oportunidade de emprego.

O objectivo da capacitação é criar condições de auto-emprego para que não sejam obrigados a abandonar suas zonas de origem e migrarem em busca de emprego.

A formação de curta duração será ministrada por especialistas italianos nas áreas de panificação, pastelaria e gelataria.

O treinamento enquadra-se num projecto desenvolvido pela AGAPE ONLUS, uma organização humanitária italiana, que visa promover a dignidade dos migrantes moçambicanos, segundo revelou hoje Valentina Gianni, coordenadora do projecto em Moçambique.

 “Queremos que as pessoas valorizem as suas regiões de origem e evitarmos desta forma migrações e imigrações por causa de emprego, por isso, esperamos que os beneficiários (na sua maioria pessoas provenientes da província de Inhambane e Gaza), tenham condições suficientes de poderem ter auto emprego”, disse Valentina Gianni, coordenadora da AGAPE ONLUS, organização humanitária italiana, que está a promover a capacitação

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction