Domingo, 14 Julho, 2024
Início » PROTECÇÃO DA PELE: Albinos falam de preços altos dos produtos

PROTECÇÃO DA PELE: Albinos falam de preços altos dos produtos

Por Jornal Notícias
637 Visualizações

OS albinos queixam-se de os preços dos produtos de protecção da pele nas farmácias privadas serem altos e superam as suas capacidades financeiras, o que concorre para o agravamento do seu estado de saúde. Apurámos que, nas farmácias privadas, onde esses produtos podem ser encontrados, os preços variam entre 700 meticais e dois mil meticais.

Dinaldina Amisse, membro da Associação Amor à Vida, lamentou o facto de as farmácias praticarem preços que não vão de encontro com a realidade vivida pela maioria das pessoas com problemas de pigmentação da pele. Indicou que a recomendação dos dermatologistas é que os albinos devem aplicar produtos de protecção da sua pela de duas em duas horas, de modo a evitar queimar-se com o sol e contrair outras doenças.

Referindo-se aos raptos e à estigmatização, agradeceu o trabalho desenvolvido pelo Governo e por outras organizações tendente a reduzir estes males. Lembrou que, há anos, as pessoas com albinismo eram ofensivamente tratadas por “bolada”, porque reinava a crença de que eram comercializáveis e geravam riqueza para muitas famílias.

Segundo a fonte, desde que o Governo moçambicano ajustou as leis de protecção, bem como foram difundidas inúmeras mensagens de desencorajamento daquela prática, o número de raptos e assassinato de albinos reduziu significativamente. Dinaldina Amisse revelou estas informações na cidade de Nampula, durante as celebrações recentes do Dia Mundial do Albinismo.

Leia mais…

Artigos que também podes gostar

Propriedade da Sociedade do Notícias, SA

Direcção, Redacção e Oficinas

Rua Joe Slovo, 55 • C.Postal 327

Capa do dia