Domingo, 14 Julho, 2024
Início » REFLEXÕES DA MUVALINDA: Solidão criativa e vida académica solitária

REFLEXÕES DA MUVALINDA: Solidão criativa e vida académica solitária

Por Jornal Notícias
572 Visualizações

SOLIDÃO criativa é um conceito que se refere ao momento em que uma pessoa busca se isolar temporariamente para estimular a criatividade e a produtividade. É um período de introspecção e concentração, onde se pode explorar ideias, projectos e trabalhos de forma mais profunda. 

A solidão criativa é importante, pois permite que a pessoa se conecte consigo mesma, explore sua mente e suas emoções de forma mais profunda, estimulando a criatividade e a inovação. Esse período de isolamento temporário pode ser muito produtivo para o desenvolvimento de projectos pessoais, artísticos ou profissionais. É uma oportunidade para se auto-conhecer melhor e gerar ideias originais. 

É importante diferir a solitude e a solidão criativa, que está no propósito e na abordagem de cada conceito. A solitude é o estado de estar sozinho, mas de forma positiva e auto-suficiente, sem necessariamente buscar estimular a criatividade ou a produtividade. É um momento de auto-conhecimento, reflexão e recarga de energia. Já a solidão criativa envolve um isolamento temporário com o objectivo específico de estimular a criatividade e a inovação. É uma escolha consciente de se afastar temporariamente para se concentrar em projectos pessoais ou profissionais, explorando ideias e pensamentos mais a fundo.

Estou a fazer mestrado em Saúde Pública pela Universidade Católica de Moçambique e a vida académica tem sido muito solitária, principalmente agora que caminho a passos largos para a elaboração da dissertação.

A vida académica e intelectual muitas vezes é solitária devido à natureza do trabalho realizado nesse meio. Os académicos e pesquisadores frequentemente precisam de tempo e espaço para se concentrar em suas leituras, pesquisas, escritos e reflexões. Isso requer um ambiente tranquilo e propício para o pensamento profundo e a produção de conhecimento. Além disso, a busca pela excelência académica muitas vezes demanda horas dedicadas a estudos e trabalhos individuais, o que naturalmente pode levar a momentos de solidão. 

Estou a pesquisar e a investir em formas para lidar melhor com a solidão da vida académica, pois para ter uma vida intelectual sem sentir tanta solidão, é importante buscar um equilíbrio entre o trabalho individual e as interacções sociais. Algumas dicas que podem ajudar incluem:

1. Participar de grupos de estudo ou de pesquisa: colaborar com colegas em projectos académicos pode proporcionar um senso de comunidade e apoio mútuo.

2. Participar de eventos académicos: conferências, seminários, workshops e palestras são óptimas oportunidades para interagir com outros académicos e pesquisadores.

3. Buscar orientação de mentores: ter um mentor na sua área de estudo pode ajudar a sentir-se mais conectado e apoiado no percurso académico.

4. Manter contacto com colegas e amigos: mesmo que o trabalho académico seja predominantemente individual, é importante manter relacionamentos fora desse contexto para não se isolar completamente.

5. Cuidar da saúde mental: priorizar o bem-estar emocional e buscar ajuda profissional se necessário é fundamental para lidar com os desafios da vida académica.

Hoje podemos reflectir sobre o Salmo 46:10 que diz: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus”. Muitas vezes, na solidão e no silêncio, encontramos inspiração e criatividade, mas devemos sempre ter em conta que temos um Deus que cuida de nós sempre. Espero que esta reflexão seja útil para todos nós. 

*Psicóloga e Activista Social

Artigos que também podes gostar

Propriedade da Sociedade do Notícias, SA

Direcção, Redacção e Oficinas

Rua Joe Slovo, 55 • C.Postal 327

Capa do dia