Munícipes pedem maior proactividade

0

OS munícipes da aniversariante cidade de Pemba manifestam alguma insatisfação com relação ao desempenho do CMCP, nomeadamente, nas áreas de implementação do código das posturas municipais, manutenção de estradas, combate à erosão, gestão de solo urbano, entre  outras.

Mamudo Adamo, um dos abordados pelo nosso jornal para fazer avaliação do desempenho da edilidade, foi de opinião que se deve e pode-se fazer mais para acabar com o crónico problema de circulação de cabritos no centro da cidade.

“Estes animais até invadem edifícios onde funcionam instituições do Estado”, disse Adamo.

Para Chabane Ayuba, o mau estado em que se encontram os cerca de 100 quilómetros da estradas urbanas, tanto as asfaltadas (centro da cidade), quanto as terraplanadas (periferia), tiram mérito ao desempenho das autoridades municipais, não obstante os esforços de reabilitação de algumas vias pavimentadas, no primeiro ano do mandato municipal.

Sanina José focou-se na erosão, que ameaça fazer desaparecer uma parte do bairro Eduardo Mondlane, afirmando que o problema requer do Conselho Municipal acções enérgicas para seu combate.

“Não há como descrever o que se passa no bairro Eduardo Mondlane em termos de erosão”, acrescentou Samina José.

Em relação à gestão do solo urbano, o Conselho Municipal da Cidade de Pemba ainda não conseguiu transferir pouco mais de 30 mil pessoas, que actualmente habitam a zona de Chibuabuara, bairro de Cariacó, para um espaço seguro.

Trata-se de uma assentamento informal, que por estar implantado num declive é propenso aos efeitos das chuvas, nomeadamente, deslizamento de solos, que têm provocado anualmente óbitos e danos materiais.

Falando ontem no  programa “Café da Manhã”, da Rádio Moçambique, o presidente do CMCP explicou que o problema de estradas e gestão da erosão passa pela implementação de um projecto integrado de reabilitação do sistema de drenagem das águas pluviais, um empreendimento que exigiu da edilidade a solicitação de financiamento junto de instituições bancárias internacionais, por conta da falta de capacidade financeira local.

“Chegamos à conclusão que a reabilitação das estradas da cidade só será efectiva e duradoura se conseguirmos fazer a gestão das águas pluviais, que, por falta de sistema de drenagem, escoam pelas rodovias e acabam danificando-nas”, explicou Simba.

Sobre o reassentamento da população de Chibuabuari, referiu que o Conselho Municipal está a trabalhar com o governo provincial e o ministério da Terra, para uma solução definitiva do problema.

Para além da deposição de uma coroa de flores na praça Samora Machel, leitura de mensagens de ocasião, marcaram as festividades do sexagésimo terceiro aniversário da cidade de Pemba, actividades culturais, incluindo um espetáculo musical. Devido às medidas de prevenção da Covid-19, as autoridades municipais haviam exortado aos munícipes a festejarem a data nas suas casas. A praia, na Baía de Pemba, principal ponto de celebração em “tempos normais”, está encerrada.

ASSANE ISSA
+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.