PROMER aloca factores de produção no Niassa

0
353

O PROGRAMA de Promoção de Mercados Rurais (PROMER) no Niassa afirma-se determinado a contribuir para a expansão das áreas de produção agrícola visando ao incremento do volume de colheitas pelos produtores do sector familiar e associados, bem assim dinamizar a comercialização de excedentes na província.

Para o efeito, o PROMER acaba de desembolsar dez milhões de meticais para financiar a aquisição de um tractor e respectivas alfaias, dois camiões com capacidade de transportar cinco toneladas de carga e um sistema completo de irrigação aos produtores e comerciantes rurais baseados nos distritos de Cuamba, Mecanhelas, Maúa e Mandimba.

O tractor agrícola e respectivos implementos estão orçados em três milhões de meticais. Cada camião está avaliado em dois milhões de meticais e o sistema de irrigação em 250 mil meticais.

Setenta por cento do custo do custo de aquisição de cada factor de produção e o meio de transporte para escoamento da produção foram suportados pelo Governo através do PROMER. Os restantes trinta por cento do custo global daqueles meios serão suportados pelo beneficiário.

O objectivo do Governo, que conta com comparticipação do Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura (IFAD), é criar condições para que os agricultores possam, com os meios disponibilizados, aumentar os volumes de produção e produtividade, além dinamizar a comercialização de excedentes.

Adelino Vicente, coordenador do PROMER no Niassa, salientou que uma das missões principais dos comerciantes assistidos pela sua instituição é assegurar a provisão de insumos agrícolas às comunidades rurais, comparticipando assim nos esforços de aumento da produção e produtividade, sobretudo das culturas de bandeira.

O PROMER iniciou as suas actividades há cerca de 12 anos nas províncias do Niassa, Nampula, Cabo Delgado e Zambezia, e desembolsou cerca de 70 milhões de meticais para providenciar assistência técnica e financeira a 169 associações de produtores agrícolas e 90 comerciantes rurais.

O administrador de Mecanhelas, José Achida Assane, disse durante a entrega de uma viatura a um comerciante que desenvolve as suas actividades na localidade de Tóbwe que fica aliviada a dificuldade que os produtores agrícolas enfrentavam para colocar os seus produtos no mercado.

Por seu turno, José de Almeida, substituto do administrador de Cuamba, disse que a entrega do camião ao comerciante local seleccionado demonstra que o transporte de excedentes agrícolas do campo para os mercados deve ser visto como oportunidade para fazer negócio e de incentivo aos produtores para o aumento dos volumes de produção.

Website | + posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here