21.4 C
Maputo
Quinta-feira, 18 - Agosto, 2022

COM O TESTEMUNHO DO PR: Sadimba e Justino Cardoso Doutores “Honoris Causa”

+ Recentes

O CHEFE do Estado, Filipe Nyusi, testemunhou ontem, em Nampula, a outorga de títulos honoríficos de Doutores “Honoris Causa” à artista plástica Reinata Sadimba e ao artista gráfico Justino Cardoso, em reconhecimento da sua contribuição no desenvolvimento das artes no país.

Filipe Nyusi explicou que a outorga constitui uma indicação de que os moçambicanos atribuem valor aos fazedores das artes e cultura e, desta vez, os títulos foram atribuídos a dois gigantes moçambicanos na cultura.  

“Estes títulos enaltecem os feitos dos filhos da nossa terra, no domínio das artes e cultura e chamam-nos a atenção sobre a necessidade de os seus conhecimentos serem transmitidos às novas gerações, de modo a eternizarem-se as suas obras e expressões artísticas e, através disso, preservar-se a nossa cultura e moçambicanidade”, referiu.

Tais factos ocorrem no decurso da inauguração do centro cultural universitário, infra-estrutura de dimensão internacional, pois tem todas as condições necessárias para a realização de qualquer tipo de eventos, como sejam reuniões, conferências nacionais e internacionais, debates, exposições de artes e cultura, lançamento de livros, relacionadas literaturas e outras.

À margem da inauguração do centro, decorre ao longo do dia de hoje um simpósio que aborda vários temas, com destaque para o relacionado com o turismo e desenvolvimento socioeconómico local e das identidades culturais.

O Presidente da República indicou que o centro cultural universitário, que ontem inaugurou na cidade de Nampula, é pertença da Universidade Rovuma (UniRovuma), e deve ser um verdadeiro espaço que promove o valor adicional aos fazedores da cultura e artes de Nampula, zona norte do país, em particular, e do país, em geral.

Segundo Nyusi, ainda bem que o empreendimento concretiza a visão do Governo bem interpretada pelos gestores da Universidade Rovuma de criar espaços apropriados para enaltecer a nossa riqueza cultural, interpretada de forma participativa do conhecimento.

Para o Chefe do Estado, foi uma boa iniciativa a universidade pensar na construção de um centro daquele tipo e dimensão, na cidade de Nampula, pensando na exaltação da cultura e da moçambicanidade.

“Por isso saudamos os esforços feitos, por parte dos intervenientes, na transformação deste edifício que estava em ruínas, num importante centro cultural, que, para além de exaltar a nossa diversidade cultural, vai procurar responder aos grandes desafios que o nosso país enfrenta na área da cultura e artes e não só, produzindo igualmente o conhecimento”, disse.

- Publicidade-spot_img

Destaques