Apreendidas estacas de mangal

0

MAIS de 560 estacas abatidas em um mangal foram recentemente apreendidas, na cidade de Beira, pela Direcção Provincial do Mar, Águas Interiores e Pescas de Sofala.

A informação foi nos facultada pelo coordenador de fiscalização daquela instituição, César Maphosse, que acrescentou que em conexão com o caso foram detidos 12 indivíduos, cinco dos quais na semana passada.

Conforme apurámos, esta apreensão desencadeada particularmente pelo seu sector visa combater a actividade pesqueira ilegal a nível da província de Sofala.

A fonte lamentou a destruição de mangais na cidade da Beira, afirmando que os protagonistas destes actos, que constituem crime ambiental, são cidadãos moçambicanos que estão a destruir as árvores do mangal, com efeitos nefastos para a natureza.

As consequências resultantes do derrube de mangais são consideradas ainda imprevisíveis, mas no futuro se vaticina venha a ter um impacto negativo na vida dos seres humanos.

O abate de  mangais para dar lugar a habitações é um grave problema ambiental, porque a vegetação desempenha um papel indispensável na manutenção e renovação do oxigénio e serve para a desova de muitas espécies.

Fora disso, a vegetação desempenha um papel muito importante na manutenção do clima, permitindo a purificação do ar. A desflorestação de grandes extensões para o fabrico de carvão e lenha é igualmente uma preocupação.

A fonte realçou que as elevadas temperaturas fora da época e as chuvas irregulares podem ser consequência do derrube de mangais, sendo que as alterações climáticas podem provocar inundações cíclicas, uma vez que a vegetação serve de barreira às águas.

+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.