NOS POSTOS DE VACINAÇÃO: Desinformação gera enchentes

0

OS postos de vacinação contra o novo coronavírus instalados na cidade de Nampula estão a registar enchentes invulgares, sobretudo desde a semana passada.

O facto deve-se à desinformação que circula na urbe, segundo a qual quem não for  vacinado corre o risco de não receber o subsídio da Covid-19 e ser interdito de receber assistência sanitária nos hospitais.   

Numa ronda efectuada pelo “Notícias” nos postos de vacinação situados no Jardim Parque Popular, Pavilhão dos Desportos, Direcção Provincial da Saúde, Texmoque e bairro de Napipine, foi possível notar aglomerados logo pela manhã e o ambiente mantinha-se até a meio da tarde, quando as brigadas se retiraram do local.

Maria dos Santos, que estava na fila do posto de vacinação localizado no Pavilhão dos Desportos, disse que chegou ao local às 5 horas para conseguir senha para vacinar, porque ouviu dizer que quem não tiver cartão de vacinação contra a Covid-19 não terá direito ao subsídio de alívio aos efeitos da doença, decretado pelo Governo.

“Minha prima foi obrigada a apresentar o cartão de vacinação contra a Covid-19, por isso quero ter esse cartão. Vou aguentar na fila mesmo com esta enchente. Dizem que temos de ter cartão”, reiterou.  

Nando António, outro cidadão que falou ao “Notícias”, no posto de vacinação dos Limoeiros, disse que na semana passada não conseguiu apanhar vacina por causa das enchentes em diferentes postos por onde passou.

Decidiu permanecer no seu posto esta semana, apresentando-se mais cedo, pois ouviu dizer que, futuramente, quem não tiver o cartão de vacinação não será atendido nas unidades sanitárias em casos de doença.

A fonte criticou a alegada desorganização dos brigadistas e a falta de disciplina dos cidadãos. Explicou que os aglomerados surgem porque não se respeita a distribuição das senhas e a ordem de chamamento, daí que os populares tentam “furar” as filas para conseguir a vacina mais cedo e se livrarem do ambiente de agitação que caracteriza as filas.

“Até podemos vir apanhar essa doença aqui mesmo. Estamos misturados e muitos não têm máscaras de protecção facial, para além de não ter sítio para lavar as mãos”, disse Nando António.

Entretanto, o chefe do Departamento de Saúde Pública no Serviço Provincial de Saúde de Nampula, Geraldinho Avalinho, desmentiu que esteja a ser exigida a apresentação obrigatória de cartão de vacinação contra a Covid-19 para o acesso aos serviços de saúde e subsídio de alívio aos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.