Moçambique expõem diversidades das áreas de conservação na Hungria

0
96

MOÇAMBIQUE participar, desde 25 de Setembro último e até ao próximo dia 19 de Outubro, na maior feira de exposição da natureza do mundo, na cidade de Budapeste, na Hungria.

O evento que debruça sobre a caça desportiva e a natureza decorre no Centro de Exposições HUNGEXPO, sob o lema “Unidos à Natureza”.   

O stand de Moçambique destaca a diversidade das áreas de conservação ilustradas por painéis de fotografias em 3D, entre os quais a Ponta Dobela, localizada na Reserva Marinha Parcial da Ponta D’ouro, manadas de elefantes e de búfalos dos Parques Nacionais da Gorongosa e Marromeu, respectivamente.

A ilustrar o património cultural do país, o stand exibe também um painel com a imagem das pinturas rupestres do Parque Nacional de Chimanimani, na província de Manica, que contém registo da cultura material dos povos Khoisan, Bosquimanos e caçadores recolectores, que habitaram na área há milhares de anos.

Falando sobre os objectivos da participação de Moçambique no evento, Mateus Mutemba, director-geral da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), referiu que o país apresenta um conjunto de oportunidades de investimentos em turismo baseado na natureza de contemplação e caça. 

“Trazemos os nossos parques e reservas nacionais com as suas atracções e comodidades para que os turistas se interessem por África, destacando o que de distinto nós temos a oferecer em termos de turismo de interior e de costa”, disse.  

Apontou que estão a ser evidenciados também as oportunidades de investimento no Parque Nacional de Chimanimani, realçando o facto deste constar entre os 100 lugares do mundo eleitos pela Revista TIMES como os melhores destinos a visitar em 2021.  

“Em relação aos mercados para o turismo de caça, em esforço conjunto com a Associação dos Operadores de Safaris de Moçambique (AMOS), vamos direccionar a nossa abordagem para os países da Europa do Leste, incluindo a Hungria, Rússia, entre outros, assim como os de médio oriente”, afirmou Mutemba.

O evento conta com oito pavilhões numa área de 75.000 metros quadrados, onde representantes de vários países do mundo, empresas, organizações internacionais, especialistas e público em geral estão reunidos visando expor oportunidades de investimento, atracções turísticas, materiais de educação ambiental, equipamentos e produtos tecnológicos ao serviço da indústria de caça e turismo.

Os visitantes poderão fazer uso de uma série de opções tecnológicas inovadoras, que lhes permitirão aprender sobre os diversos temas da exposição sob novas perspectivas, ao mesmo tempo oferecendo uma experiência da vida real da biodiversidade.

Em simultâneo, decorre o Fórum Mundial da Conservação da Natureza 2021 com objectivo de proporcionar uma oportunidade para que profissionais-especialistas, representantes de governos, sector privado e líderes de opinião à escala global, partilhem as suas ideias sobre assuntos relacionados com a coexistência entre a humanidade e a vida selvagem, a biodiversidade, o combate à caça furtiva e a protecção da natureza.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here