Parceiros dispostos a apoiar a reconstrução de cabo Delgado

0
241

OS parceiros de cooperação apreciaram positivamente o Plano Reconstrução da província de Cabo Delgado, cujos distritos, sobretudo os do extremo norte, ficaram seriamente destruídas por ataques terroristas iniciados em Outubro de 2017.

Ontem, num encontro dirigido pelo Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, o Governo apresentou o Plano de Reconstrução da província, cujo orçamento está fixado em 299 milhões de dólares norte-americanos, dos quais 190 milhões se destinam a acções de curto prazo e 109 milhões para médio prazo, ou seja, até 2023.

Falando na abertura do evento, Carlos Agostinho do Rosário recordou que, como todos têm acompanhado, as Forças de Defesa e Segurança (FDS), em coordenação com as forças do Ruanda e da SADC, estão a recuperar os distritos do norte de Cabo Delgado das acções terroristas, facto que transmite confiança de normalização gradual da vida nestas zonas.

Com feito, uma parte da população que havia se refugiado noutros locais já está, gradualmente, a regressar para os distritos de Quissanga, Mocímboa da Praia, Palma e Muidumbe.

Segundo o Primeiro-Ministro, o regresso da população às suas zonas de origem deve ocorrer em estreita coordenação com as Forças de Defesa e Segurança de modo a permitir um retorno seguro e condigno.

Esta dinâmica, disse, tem que encontrar resposta imediata do lado do Governo, através da criação de condições que garantam a reposição da autoridade administrativa, das infraestruturas básicas e serviços públicos essenciais, tais como unidades sanitárias, abastecimento de água, saneamento, telecomunicações, vias de acesso, energia, protecção social, de entre outros.

A reposta imediata do Governo inclui ainda a disponibilização de kits de insumos agrícolas para o relançamento da produção agrícola de forma a capitalizar a época chuvosa que está prestes a iniciar.

Já no fim do encontro, a vice-ministra das Economia e Finanças, Carla Louveira, descreveu o encontro como tendo sido uma sessão de articulação com os parceiros de cooperação sobre o Plano de Reconstrução de Cabo Delgado, que é um instrumento elaborado não apenas em coordenação com os parceiros mas também com todos os sectores do país, com vista a garantir a retoma segura, condigna e com as condições humanitárias necessárias nas zonas de origem. 

Sustentou que este plano de reconstrução apresenta três pilares de actuação, nomeadamente a ajuda humanitária, retoma e reconstrução de infra-estruturas e a nível da actividade económica e financeira.

Em jeito de reação ao encontro, os parceiros de cooperação manifestaram a sua abertura em trabalhar com o Governo na provisão de condições para o regresso seguro da população. 

Nuala O´Brien, embaixadora da Irlanda em Moçambique, disse que os parceiros tomaram nota dos esforços empreendidos pelo Governo, com vista a melhorar a segurança na província de Cabo Delgado.

Referiu que os parceiros esperam continuar a trabalhar, com vista a assegurar uma resposta abrangente, incluindo ajuda humanitária e reconstrução a favor da população, em Cabo Delgado.

+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here