25 C
Maputo
Sexta-feira, 20 - Maio, 2022

Governo defende transporte aéreo mais acessível ao cidadão

+ Recentes

O Governo pretende assegurar que o transporte aéreo seja mais acessível para a maioria dos cidadãos, segundo deu a conhecer o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, na abertura da Conferência Internacional sobre Transporte Aéreo, Turismo e Carga Aérea, que decorre desde hoje, em Maputo.

Paraa concretização do desiderato, do Rosário explicou que o Executivo continuará a apostar na melhoria da eficiência das operações aeroportuárias e na aplicação de tarifas competitivas, como forma de dinamizar cada vez mais este sector.

Continuaremos, igualmente, a desenvolver acções de capacitação de quadros da área de transporte aéreo, de forma a dotá-los de capacidade técnica para responderem cabalmente aos desafios e exigências deste sector. Com a formação de quadros nacionais, queremos assegurar que o país tenha, cada vez mais, capacidade de garantir a gestão sustentável nas operações de transporte aéreo de passageiros e de carga, acrescentou o PM.

Disse ainda que o Governo está focalizado em estabelecer maior conectividade entre os diferentes destinos turísticos nacionais, de modo a alavancar, cada vez mais, o sector do turismo e torná-lo factor de maior atracção de investimentos nacionais e estrangeiros, bem como na criação de condições para facilitar a integração de produtores nacionais nas cadeias de valor internacionais.

A integraçãodos produtores nacionais nas cadeias de valor internacionais irá permitir a exportação de bens perecíveis, principalmente da agricultura, assegurando que estes cheguem a mercados distantes com a qualidade requerida. Esta integração irá ainda permitir que a indústria manufactureira nacional participe em processos produtivos cada vez mais especializados a nível internacional, facilitando a importação e exportação rápida de componentes a preços razoáveis, explicou.

O Primeiro-Ministro, referiu ainda que, para tornar mais dinâmico e competitivo o transporte aéreo no nosso país, o Executivo procedeu, recentemente, a liberalização do espaço aéreo nacional, medida esta que permitiu a entrada e operação de mais companhias aéreas no mercado doméstico, o que está a contribuir para aumentar a competitividade, redução dos custos dos serviços de transporte e estimular a entrada de novos investimentos no país.

A par destas acções, temos vindo a implementar diversasreformas que estão a contribuir para reforçar as condições de segurança aérea. O reforço da segurança aérea permitiu que o nosso país fosse, recentemente, retirado da lista dos países impedidos de sobrevoar o espaço aéreo europeu, assinalou.

O evento junta mais de quinhentos participantes nacionais e estrangeiros, servirá para explorar oportunidades de negócios e investimentos, nos sectores.

- Publicidade-spot_img

Destaques