Director: Lázaro Manhiça

hostgator domain coupon
DStv
Pub

Politica

A SUSPENSÃO das aulas, devido a covid-19, pode propiciar o aumento de uniões forçadas e o abandono escolar por parte das raparigas o país. A observação ...

Quarta, 23 Setembro 2020
Leia +

Nacional

TROCAR as estâncias turísticas por campos de cultivo de hortícolas foi a saída encontrada por alguns operadores turísticos associados na Ponta do Ouro, distrito de ...

Sexta, 25 Setembro 2020
Leia +

Beira

UM contentor contendo fardos de roupa e sapatos usados foi apreendido esta semana pela brigada móvel das Alfândegas na Beira, por descaminho aduaneiro da mercadoria, que durante o ...

Quinta, 24 Setembro 2020
Leia +

Maputo

O ACESSO a espaços para habitação, falta de emprego e exiguidade de instituições de ensino superior são as principais inquietações dos jovens ...

Sexta, 25 Setembro 2020
Leia +

Economia

O GOVERNO  considera crucial o país apostar  no turismo doméstico e do interior, como forma de alavancar o desenvolvimento económico das zonas rurais. Esta ...

Sexta, 25 Setembro 2020
Leia +

Tecnologias

O MINISTÉRIO do Mar, Águas Interiores e Pescas anunciou ontem, períodos de defeso e veda da pescaria de camarão de superfície e caranguejo de mangal para garantir a ...

Sexta, 25 Setembro 2020
Leia +

A prevalência do HIV entre homens e mulheres com idades entre 15 e 49 anos aumentou de 11.5 por cento em 2009, para 13.2 por cento em 2015, segundo indica o relatório do Inquérito de Indicadores de Imunização, Malária e HIV/SIDA em Moçambique (IMASIDA 2015), divulgado ontem pelo Ministério da Saúde.

Entretanto, de acordo com o relatório, os intervalos de confiança dos inquéritos de 2009 e 2015 sobrepõem-se, facto que as autoridades da saúde apontam como um indicador de que, estatisticamente, o aumento da prevalência não é significativo. 

Segundo Francisco Mbofana, Director Nacional de Saúde Pública e Investigador principal do inquérito, os actuais indicadores mostram que o HIV/Sida continua a ser um problema de saúde pública em Moçambique, alertando que os cidadãos não se pode iludir com os dados referentes à cobertura do tratamento anti-retroviral, e abdicarem dos cuidados básicos de prevenção.

“Persistem comportamentos de risco como o não uso do preservativo e a existência de relações múltiplas. Um dos passos seguintes é concentrar as atenções nas províncias às quais antes não se tinha dado muita atenção”, disse Mbofana.

O relatório IMASIDA 2015 indica que a tendência na prevalência de HIVB é crescente em sete províncias do país, nomeadamente Niassa, Cabo Delgado, Nampula, Zambézia, Sofala, Inhambane e Maputo-província. Tete, Manica e Gaza denotam uma tendência de redução da prevalência.

Relativamente a indicadores da relação entre a prevalência do HIV e a circuncisão médica masculina o relatório refere que a província de Tete é a que tem a menor percentagem de homens circuncidados, mas que apresenta baixos índices de infecção pela doença.

“Como podemos ver, a circuncisão não é a varinha mágica para a redução da infecção com o HIV. Notamos ainda uma redução da prevalência do HIV nos jovens, sendo que a maior percentagem está na faixa dos 23 e 24 anos de idade”, acrescentou.

O Relatório do IMASIDA apresentado, ontem em Maputo, refere que a taxa do HIV estimada em 2015 é maior nas mulheres (15.4 por cento) em comparação com os homens (10.1 por cento). Em ambos os sexos, a prevalência é maior na zona urbana com 25, 5 por cento para as mulheres e 12.3 por cento para os homens do que na área rural (12,6 por cento para mulheres e 8,6 por cento para homens).

Pormenores sobre o relatório na página cinco desta edição.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction