Director: Lazaro Manhiça

Pub

Pelo menos 50 mil pessoas nas províncias de Cabo Delgado, Sofala e Zambézia poderão ser afectadas por inundações e cheias em consequência das intensas chuvas que se prevê caiam de hoje até terça-feira.

A estimativa de afectados é chancelada pela Direcção Nacional de Gestão de Recursos Hídricos (DNGRH), com base nas previsões emitidas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INAM), que apontam para a intensificação, a partir da tarde de hoje, de chuvas no Centro e Norte do país, com incidência para as províncias de Sofala e Zambézia.

Agostinho Vilanculos, da DNGRH, disse que as chuvas previstas chegam numa altura em que as bacias de Messalo, Montepuez e Megaruma, no Norte, e Licungo, no Centro, estão nos níveis de alerta. Neste sentido, qualquer precipitação vai gerar transbordos, podendo afectar as comunidades ribeirinhas.

Como se não bastasse, os solos das cidades da Beira e Quelimane estão já saturados, o que propicia inundações urbanas.

Para o caso das bacias da região norte o seu grau de enchimento já afecta a transitabilidade, com destaque para as localidades de Mirate e Nairoto, no Messalo, Quissanga/Macomia, Quissanga/Mocímboa da Praia, no rio Montepuez, bem como Chiúre/Mecúfi e Mecúfi-Pemba, para o caso do Megaruma.

No Centro a grande preocupação, segundo Vilanculos, é com a bacia do Licungo, que pode causar inundações de regime alto em Mocuba, Maganja da Costa e Namacurra, na província da Zambézia.

O rio Búzi é outra inquietação, pois mais precipitação pode levá-lo a níveis de alerta e inundar as baixas dos distritos de Búzi e Nhamatanda, cujas comunidades estão ainda a tentar reerguer-se após a destruição gerada pelo ciclone Idai em Março do ano passado.

Acácio Tembe, do INAM, explicou que as chuvas que poderão começar a cair no Centro e Norte do país são resultado de um sistema estacionário de baixas pressões e serão do regime forte a muito forte, na ordem de 50 a 75 milímetros em 24 horas. Em alguns pontos de Sofala e Zambézia poderão ultrapassar a cifra de 75 milímetros em 24 horas, o que num cenário de solos saturados por chuvas anteriores pode gerar inundações.

Para a Zona Sul, que tem registado temperaturas altas e falta de chuvas, o INAM prevê para amanhã, 19, a ocorrência de precipitação “significativa” na ordem de 30 a 50 milímetros devido à passagem de um sistema frontal.

Segundo Acácio Tembe, o sistema vai gerar chuvas nas zonas áridas de Gaza e Inhambane e juntar-se ao estacionário sobre o Centro do país para no dia 21 migrar em direcção a Madagáscar, onde poderá evoluir para depressão tropical, sem afectar o país.

Por sua vez, Paulo Tomás, porta-voz do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), garantiu que há kits de abrigo e produtos alimentares e não pré-posicionados em pontos estratégicos do país para rápida assistência de possíveis afectados.

Acrescentou que equipas de nível central, incluindo a directora-geral do INGC, estão a seguir às províncias em risco para reforçar a retirada das famílias em zonas de risco.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction