Director: Júlio Manjate

Pub

Politica

A Assembleia da República ratificou, há momentos, o decreto Presidencial que prorroga pela segunda vez o estado de emergência por calamidade de saúde pública, em ...

Sexta, 29 Maio 2020
Leia +

Nacional

Celebra-se hoje, 31 de Maio, o Dia Mundial sem Tabaco, um evento que destaca os perigos do tabagismo e da exposição ao fumo do tabaco e que promove a adopção de ...

Domingo, 31 Maio 2020
Leia +

Beira

ARRANCOU ontem o processo de  inscrição das 63.687  famílias vulneráveis residentes na cidade da Beira para beneficiar, por um período de seis meses, de ...

Quarta, 27 Maio 2020
Leia +

Maputo

O CORPO de uma funcionária do Hospital Central de Maputo (HCM), que em vida respondia pelo nome de Lúcia Mathe, de 35 anos de idade, foi hoje descoberto na localidade de Beluluane, distrito de Boane, ...

Domingo, 31 Maio 2020
Leia +

Economia

O MINISTRO da Economia e Finanças, Adriano Maleiane, desafia os funcionários da Autoridade Tributária de Moçambique (AT) a envidarem esforços para reduzir a ...

Domingo, 31 Maio 2020
Leia +

Tecnologias

AREVISTA Científica da Universidade Eduardo Mondlane (UEM)está a preparar uma edição especial sobre a Covid-19 para divulgar e partilhar resultados de pesquisas e relatos ...

Domingo, 31 Maio 2020
Leia +

SÓ para situar os leitores, tem-se chamado de G40 ao suposto grupo criado pelo Partido Frelimo para defender o Governo e o seu Presidente, Armando Emílio Guebuza. Facto curioso é que a lista exibida pelo jornal Savana apresenta apenas 39 nomes se tivermos em conta que um está repetido, ou seja, se por alguma vontade lunática quiséssemos dar crédito à lista produzida pelo Savana na pessoa do seu proprietário Fernando Lima, então seria G39 e não G40 como, erradamente, alguns teriam baptizado! Mais tarde, após tentativas falhadas de se apurar a sua real existência, os adeptos da ideia da existência de um tal G40 (já disse que o certo seria G39, pois há um nome repetido), teriam-se apercebido que não eram só os alistados por eles, os que defendiam a pátria e seus ideais como nação, quer na TV, rádio e redes sociais  superava 40 (o número dos alistados), os mesmos teriam encontrado outra designação, a de "frente alargada do G40".

Quer se chame "G40" ou "frente alargada do G40", se olharmos para os seus mais directos "inimigos", seus ataques e o seu ódio crescente, podemos compreender a verdadeira dimensão e impacto deste grupo que de certeza escreveu com letras douradas a sua história nesta jovem nação! G40 foi a salvação da unidade, soberania e auto-estima de um país que se precipitava para o abismo por conta de algumas chancelarias interessadas na desordem do Estado moçambicano, cuja arma usada nada mais era senão a Imprensa no seu todo. Em quase toda imprensa eram constantes insultos ao Chefe de Estado, seus méritos eram reduzidos a pó como se nada fizesse de bom, os debates televisivos encomendados visavam criar no povo sentimento de descontentamento e revolta para com o seu presidente e Governo.

É de recordar que nem só das chancelarias viviam alguns editores de jornais, apresentadores e até canais de televisão e rádio, a batalha interna ao nível do partido Frelimo terá contribuído com muitos milhões de meticais! Havia interesse em debilitar a imagem do Presidente Guebuza, pois outros candidatos não propostos pela comissão política e não só viam nele barreira difícil de superar, por isso era mais que urgente manchar Guebuza de todas as formas. Mas é importante salientar que os ataques a este homem forte teriam iniciado logo depois do décimo congresso de Pemba, tendo-se intensificado depois da comissão política ter eleito os três candidatos sobejamente conhecidos, aliás, dentre eles Filipe Nyusi saiu vitorioso.
Como se pode observar, Guebuza e seu Governo viam todo seu  esforço árduo a reduzir-se a pó, as correntes do ódio, não só vinham de fora para dentro, como também saíam de dentro para fora, o poder, a unidade nacional, auto-estima e legitimidade das instituições do Estado estavam em jogo, Guebuza tinha de enfraquecer a todo custo, cheirava pólvora, aliás foi neste contexto que Dhlakama se aproveitando do cenário fora às matas. Acredito que os apologistas da queda do actual Presidente teriam feito a sua parte dando, se calhar, apoio moral para não falar material ao movimento que hoje goza de amnistia.
Era urgente devolver o poder ao Estado, ao Governo e ao seu Presidente eleito de forma democrática pelo povo, havia necessidade de contrariar os odiosos, as correntes diabólicas que só procuravam afastar o Presidente em relação ao seu povo. Não se podia assistir gangs  assaltando o Estado por meio da desinformação, calúnias e insultos. Era urgente salvar a pátria de heróis, a pátria que Mondlane e  Samora lutaram pela sua independência. Como a 8 de Março e a 25 de Setembro, jovens comprometidos e prontos a dar suas vidas pela mãe pátria deviam insurgir-se, deviam dar caras em prol da unidade, auto-estima e independência nacional.

Foi assim que reaccionários, se apercebendo da coesão, unidade e vigilância de patriotas, teriam forjado a lista (a tal do G40) com erros ortográficos e repetições de nomes (como dissemos não são 40, mas sim 39 pois um está repetido), com intuito de aterrorizar e intimidar aqueles que sempre defenderam a causa nacional. Aliás, observando para os seus integrantes (a composição), fica claro que são patriotas que mesmo antes do surgimento da tal lista de Fernando Lima e sua turma sempre defenderam os mais altos e nobres valores da nossa moçambicanidade.

As frustrações em relação ao G40 (segundo o mentor da lista e do termo) não tardaram, Guebuza que antes era o diabo passou a ser mártir, os seus feitos foram exaltados, o povo passou a informar-se sobre os feitos do seu Presidente que elegeu com 75% dos votos válidos nas últimas eleições, as chancelarias viam o seu plano de desestabilizar o país a ir água abaixo, as instituições democraticamente eleitas voltaram a merecer confiança e respeito do povo, este (o povo) passou a perceber que era a Renamo quem não queria a paz e que o presidente Guebuza tudo fazia para manter a mesma paz. Os membros do partido no poder passaram a perceber que Guebuza não tinha intenção nenhuma de se manter no poder e que não precisavam de atacá-lo indirectamente. Esses avanços proporcionados por todos os patriotas, em todas frentes sem excluir a ninguém, fizeram com que boa parte dos patrões de algumas redacções e programas de TV atirassem a toalha ao chão.

Hoje os antigos lacaios dessas chancelarias, tristes pelo fracasso da missão de dividir o país e gerar caos, depois de terem perdido os dólares que recebiam, viram-se contra os 39 (o tal G40) alistados por Fernando Lima e sua turma. Gritam de raiva, são os PPF (Pessoas Politicamente Frustradas), uns viram os seus jornais a fechar (jornal @verdade é um bom exemplo), outros viram a Irex a baixar o seu orçamento despedindo-lhes e hoje são desempregados, frustrados vagueando pelo Facebook, depois de tentarem destruir o país e o seu Presidente, agora sentindo raiva e fome ao mesmo tempo tentam confundir os menos atentos com os seus artigos tendenciosos.

G40 é uma escola sem igual que ficará para história como dissemos; G40 representa o mais alto sentimento patriótico que qualquer moçambicano devia se orgulhar; G40 marca uma nova era no panorama da Comunicação Social, o tempo é mestre de tudo, não duvido que merecerá estudos profundos e livros que serão de leitura obrigatória nas nossas escolas do país. Podemos compará-los aos boinas vermelhas russas que derrotaram o sanguinário Exército de Hitler na II Guerra Mundial.
G40 representa a mais nobre forma de organização política para uma determinada frente, por isso não deve constituir surpresa que alguns partidos políticos estejam a criar os seus grupos semelhantes. Aliás de fontes seguras, obtive informações de que havia um tal G27 composto por jornalistas incluindo Fernando Lima, cuja missão era (é) combater o sistema. Portanto, gostaria de terminar este artigo saudando estes jovens alistados pelo jornalista Fernando Lima e sua turma como forma de demonstrar que a unidade e auto-estima do povo moçambicano vencem a todo e qualquer reaccionário. Avante G40!

Mirla das Dores

 

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction