Imprimir
Categoria: Beira
Visualizações: 1757

Osw sete indiciados de desvio de 9.791.111 meticais no dia 4 de Dezembro do ano passado, no Hospital Central da Beira (HCB), acabam de ser suspensos das suas funções, tendo-lhes sido instaurados os respectivos processos disciplinares.

O facto foi revelado sexta-feira ao “Notícias” pelo inspector-chefe na Direcção Provincial de Saúde em Sofala, Duarte Comissário. Segundo a fonte, a suspensão dos suspeitos é em resposta à orientação deixada nesse sentido pela secretária de Estado, Stella Zeca, na sua visita de trabalho, a primeira ao sector, realizada em finais de Fevereiro último.

Conforme apurou o “Notícias”, entre os suspeitos ora suspensos de todas as actividades consta o administrador do Hospital Central da Beira, Abú Júlio.

Comissário revelou que já está em curso, nesta unidade hospitalar, a audição dos funcionários visados.

Na sequência do processo disciplinar, uma equipa do Ministério da Saúde esteve recentemente na Beira, com o objectivo de recolher mais informações sobre o assunto, numa altura em que também decorre uma sindicância da Inspecção Geral das Finanças, através da sua delegação regional, visando determinar o envolvimento de cada um dos suspeitos.

Caso se prove, os visados serão demitidos ou expulsos do Estado, conforme as penas previstas no Estatuto Geral de Funcionários e Agentes do Estado.

Enquanto o caso criminal está sob alçada das autoridades da administração da justiça, a Inspecção e o Departamento dos Recursos Humanos da Direcção Provincial de Saúde têm feito o acompanhamento e monitoria dos procedimentos e prazos do processo disciplinar em curso.