Imprimir
Categoria: Beira
Visualizações: 964

Um dos três feridos no ataque armado que provocou um morto no domingo em Nhamatanda foi transferido para o Hospital Central da Beira (HCB), devido à gravidade do ferimento na face, disse ontem à LUSA fonte médica.

“A paciente foi transferida na segunda-feira para o HCB (província de Sofala) porque precisa de uma intervenção de um neurocirurgião”, devido à gravidade da ferida na face, que provocou uma fractura, disse Lara de Melo, directora do banco de socorro do Hospital Provincial de Chimoio (HPC), na província de Manica, que era o hospital mais próximo do local do ataque.

Além dos três feridos, uma pessoa morreu durante a sequência de ataques armados contra três autocarros no domingo na zona de Matenga, Nhamatanda, junto à Estrada Nacional 1.

Os autocarros foram crivados de balas, segundo testemunhas, com disparos a partir de uma colina, pouco depois das 7.00, quando circulavam 30 quilómetros a norte de Inchope, o principal cruzamento rodoviário do centro do país.

Os outros dois sobreviventes, uma criança e um adulto, continuam internados na ala de cirurgia e ortopedia do HPC, com um quadro “estável” e a “evoluir muito para o melhor”, afirmou Lara de Melo.

Em declarações à LUSA na segunda-feira, um dos condutores contou que o ataque “foi algo rápido”.

“Só vimos o carro a ser regado de balas numa mata”, referiu, acrescentando que “uma senhora morreu, e mais três pessoas ficaram feridas”.

Dois autocarros da Nagi Investiment faziam a ligação Beira-Quelimane e Chimoio-Nampula, e o terceiro autocarro da CityLink fazia o troço Beira-Nampula, tendo todos sido alvejados nos perfis laterais esquerdo, do lado dos passageiros.

(Notícias/Lusa)