Imprimir
Categoria: Capital
Visualizações: 1749

CATORZE milhões de dólares norte-americanos estão a ser aplicados em acções de emergência no sector de água nas cidades de Maputo e Matola, na província de Maputo, devendo as duas urbes beneficiar de 46 novos furos, bem como da reactivação de 22 sistemas de abastecimento deste líquido.

Trata-se de um projecto do Fundo de Investimento e Património de Abastecimento de Água (FIPAG) que visa a abertura de furos e reparação de outros que já haviam deixado de funcionar há bastante tempo, nos bairros Laulane, Guava, Intaka e Infulene.

 Ilídio Cossa, chefe das operações no FIPAG, disse à Rádio Moçambique que as novas infra-estruturas vão fornecer cerca de 2600 metros cúbicos de água por hora, aliviando desta forma a pressão do sistema principal de Umbeluzi.

Segundo explicou, com a conclusão das obras de construção da conduta adutora da barragem de Corrumana e da estação de tratamento de Sábiè, no distrito da Moamba, que igualmente vão bombear água ao centro de distribuição da Machava, haverá um incremento de 60 mil metros cúbicos de água.

O chefe das Operações do FIPAG explicou, de acordo com a RM, que caso a cidade de Maputo seja auto-suficiente, a água servirá para o reforço da rede de distribuição da cidade da Matola, cujas fontes disponíveis fornecem, maioritariamente, água salobra.