Imprimir
Categoria: Maputo
Visualizações: 869

A expansão urbana que se verifica na cidade de Maputo tem provocado o desmatamento de extensas áreas verdes, para dar lugar a obras da construção civil, consequentemente, a perda da biodiversidade, redução de espaços verdes, o que provoca graves problemas de saúde pública.

A constatação foi apresentada hoje pelo presidente do Conselho Municipal de Maputo, Eneas Comiche, na cerimónia alusiva ao Dia Internacional da Biodiversidade que hoje se assinala em todo o Mundo.

No seu discurso de ocasião, Comiche afirma que a edilidade vai promover acções que visam assegurar a conservação da Biodiversidade, com destaque para ampliação das áreas verdes nos espaços urbanos como praças e parques,protecção de áreas ecologicamente sensíveis,e restauração de áreas com valor ecológico que se mostrem degradadas.

No rol de actividades prevê-se ainda melhoria do funcionamento do sistema de transporte colectivo, estabilização de alguns Taludes, nomeadamente: da Ponta Vermelha, bairro Albazine e KaNyaka, repovoamento do Mangal da Costa do Sol e da KaTembe e a desenvolver acções de sensibilização das comunidades sobre boas práticas de gestão.

Comiche revelou que a gestão do meio ambiente, com particular destaque para a manutenção da biodiversidade, constitui o principal desafio da actual e futura geração dos Homens.

Para este ano, o Município de Maputo, em coordenação com o Ministério da Terra e Ambiente, e outros parceiros, decidiu celebrar esta data com a actividade de pintura do muro da Escola Primária Completa de Lhanguene-Piloto.

Com esta iniciativa pretendemos ilustrar a importância da conservação da biodiversidade, sobretudo ao nível dos nossos estudantes, maioritariamente constituídos por crianças e adolescentes – as flores que nunca murcham, segundo afirmava o saudoso Presidente Samora Machel, pois estes são o futuro do nosso país.