PHC

Director: Lázaro Manhiça

O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, considera ser um momento de regozijo de toda a nação moçambicana a qualificação da selecção nacional de futebol de praia ao Campeonato Africano da modalidade, a decorrer em Maio próximo, no Senegal.

“É um momento de regozijo para todos nós como Nação, porque no meio de vários desafios, os nossos rapazes souberam elevar o nome de Moçambique para soar no conjunto das melhores selecções do continente”, escreve hoje o Chefe de Estado na sua página oficial do facebook.

Recorda que a selecção moçambicana de futebol de praia qualificou-se, pela primeira vez, para um CAN da modalidade, ao derrotar a sua congénere das Ilhas Comores por 10-3, no jogo da segunda mão, da única eliminatória, cujo agregado das duas mãos é de 17-8.

“Não obstante, ser uma etapa que nos guia para outra competição mais exigente como é o Campeonato Africano das Nações, vamos celebrar o esforço da nossa jovem selecção por esta vitória e consequente qualificação”, sublinha.

O jogo da segunda mão de qualificação para o CAN-2021 realizou-se, este Sábado, na Arena da Costa do Sol, em Maputo. A primeira mão teve lugar no passado dia 17 Março, em Moroni, a capital das Comores.

Comments

A SELECÇÃO Nacional de Futebol de Sub-20, “Mambinhas”, desembarcou na manhã de ontem em Nouakchott, capital da Mauritânia, e ainda na noite do mesmo dia, pelas 18.00 horas locais (20.00h em Moçambique), Dário Monteiro não teve mãos a medir, submetendo os seus pupilos ao primeiro treino, decorrido no sintético do Stade Olimpyque Nouakchott.

Dário Monteiro e seus adjuntos têm razões mais do que suficientes para não desperdiçar tempo, pois a 22.ª edição do Campeonato Africano das Nações está à porta, devendo arrancar este domingo, dia 14 de Fevereiro, com término previsto para o dia 6 de Março. A três dias do início da competição, Moçambique entra para a última fase de preparação em solo mauritano, após um estágio pré-competitivo nas províncias de Tete (vila de Songo), Nampula e Maputo.

Fundamentalmente, o dia de ontem serviu para os pupilos de Dário Monteiro fazerem o reconhecimento do piso do Stade Olimpyque Nouakchotte aliviarem o cansaço derivado da fastidiosa viagem que teve várias escalas, designadamente Joanesburgo (África do Sul), Doha (Qatar) e Casablanca (Marrocos).

À sua chegada a Casablanca, os “Mambinhas” realizaram mais um exame de despiste do novo coronavírus, tendo todos testado negativo, notícia que agradou à equipa técnica e não só, depois do susto verificado em Maputo, quando três dos 25 atletas acusaram positivo. Ainda assim, a equipa médica, liderada por Dr. Mussa Mamudo Calu, tem sido rigorosa nas medidas de prevenção para evitar contaminações.

Moçambique foi a segunda selecção a desembarcar na capital da Mauritânia, na madrugada de ontem, depois da sua congénere da Namíbia. Curiosamente, os representantes da África Austral, ambos estreantes e que disputaram a final da COSAFA no ano passado, tendo Moçambique triunfado por 1-0, são os únicos países dos 12 participantes que já estão presentes na Mauritânia, sem contar, obviamente, com a selecção anfitriã.

Nouakchott, capital da Mauritânia, e Nouadhibou são as cidades seleccionadas para acolher o CAN da categoria, num ano em que se vive uma atípica crise mundial de saúde. Ainda assim, o governo mauritano não teve mãos a medir, criando as condições necessárias para que a prova decorra dentro do planificado, respeitando escrupulosamente os rigorosos protocolos sanitários impostos pela Organização Mundial da Saúde.

Lembre-se que a delegação era constituída por 42 integrantes, mas ficou reduzida para 38, por conta de quatro elementos que acusaram positivo em Maputo nos exames de despiste do novo coronavírus. Ainda assim, os jogadores não serão descartados, uma vez que poderão ser sujeitos a novos exames nos próximos dias.

Comments

A Montepuez Ruby Mining (MRM) acaba de anunciar que vai continuar a apoiar o Baía Futebol Clube, de Pemba, durante a época futebolística 2020.

No ano passado, o clube participou, pela primeira vez, no Campeonato Nacional de Futebol – Moçambola 2019, representando a província de Cabo Delgado, levando à cidade de Pemba as emoções do Moçambola ao lado dos grandes clubes que militam no futebol nacional.

O patrocínio da MRM inclui, além de outras despesas administrativas, a aquisição de equipamentos e materiais desportivos, apoio logístico para jogos e pagamento de salários de jogadores e funcionários, indica um comunicado da MRM.

O presidente do Baía FC de Pemba, Satar Abdul Gani, manifestou a sua satisfação pelo apoio disponibilizado à sua equipa pela MRM. “O apoio da época passada foi decisivo para a nossa participação no Campeonato Nacional de Futebol - Moçambola 2019 e, este ano, será um ponto de partida para continuarmos a treinar jovens atletas e adquirir a qualificação para voltar a competir no Campeonato Nacional de Futebol”, sublinhou.

Sobre os projectos da sua colectividade, acrescentou que“neste momento o clube vai apostar em duas modalidades, nomeadamente, o futebol de 11 e futsal”.

No entanto, o clube pretende estender as actividades desportivas de basquetebol e futebol ao público feminino.

Samora Machel Júnior, presidente do Conselho de Administração da MRM, anunciou que  para além do apoio ao Baía de Pemba, a MRM apoia outros projectos valiosos em áreas-chave, como saúde, educação, segurança alimentar e formação técnico-profissional que têm beneficiado as comunidades em torno da concessão.

“Estamos orgulhosos de apoiar o Baía Futebol Clube, de Pemba, que é uma grande equipa e com seguidores apaixonados. Esperamos que o Baía volte a qualificar-se e a participar no Moçambola, em 2021”,anotou Samora Júnior.

Refira-se que a missão do clube é promover e difundir práticas desportivas, culturais e recreativas entre as comunidades em que actua, proporcionando a todos os seus atletas uma educação cívica e desportiva de qualidade.

 

Comments

A mineradora brasileira Vale vai lançar um projecto para a promoção de desporto em comunidades de Moatize, província de Tete, onde explora uma mina de carvão com capacidade de 11 milhões de toneladas por ano, foi ontem anunciado, segundo a Lusa.

O projecto vai abranger 10 comunidades da vila de Moatize, propondo competições em modalidades como futebol, voleibol e atletismo, lê-se numa nota distribuída à imprensa

O objectivo do projecto, que será lançado amanhã, sábado, é promover o desporto nas comunidades de Moatize, distrito onde a empresa opera.

Em Outubro de 2018, a Vale, a maior empresa de exportação de carvão em Moçambique, foi obrigada a suspender as suas actividades por um tempo, na sequência de protestos da população local que se queixava de poluição.

Para resolver o conflito com a comunidade, em 2019, a companhia anunciou a adopção de um novo modelo de detonação que minimiza a vibração e emissão de poeiras e direcciona as ondas para o interior da área de mineração.

 

 

Comments

O governo da província de Tete entregou na noite de ontem, quinta-feira, um valor de cerca de 130 mil meticais à equipa de futebol da União Desportiva de Songo.

O valor surge como gratificação pelo empenho da colectividade nos últimos quatro anos, no futebol nacional e internacional elevando o nome da província e do país em geral em outros patamares nas competições ao nível da região da África.

O governador da província de Tete, Paulo Auade, dirigiu o acto nas instalações do Hotel Vip - Executive, após o desembarque da equipa proveniente de Maputo onde disputou e venceu a Taça de Moçambique-TMCel, a segunda maior prova de futebol moçambicano ao derrotar o Ferroviário de Maputo por 2-0.

Auade na sua intervenção reconheceu os esforços empreendidos pela direcção, corpo técnico, jogadores, os patrocinadores e o público em geral que sem meias medidas empenharam-se na procura de resultados positivos durante as competições quer das provas nacionais e internacionais.

“Hoje estamos todos felizes, pois, apesar de não conseguirem andar mais além nas competições africanas, e internamente não revalidação do título do Moçambola, conseguiram conquistar pela segunda vez a maior prova futebolística de Moçambique, a Taça de Moçambique”- frisou Paulo Auade.

Para Mucuapele Tembe, capitão da equipa da UDS, quem apresentou e entregou o troféu da conquista da Taça de Moçambique, ao governador Paulo Auade, disse na ocasião que os ganhos que a colectividade vem conquistando são o espelho de participação e colaboração de toda massa associativa, adeptos, patrocinadores, organismos governamentais a vários escalões e o público no seu geral.

Por seu turno, Francisco Xavier dos Santos, presidente da direcção da União Desportiva do Songo, disse aos membros do executivo provincial que a colectividade vai prosseguir a luta para o alcance dos objectivos do clube na sua permanência na prova máxima futebolística ao nível africano.

“Quero aqui sossegar aos membros do governo provincial, à direcção da Hidroeléctrica de Cahora-Bassa, principal patrocinador, e à massa associativa, de que os melhores dias ainda virão porque queremos estar reassentados na plataforma de um dos melhores clubes africanos, porque queremos levar o nome de Songo, da província e do país para além fronteira no capítulo de Futebol”- explicou Francisco Xavier dos Santos, presidente da União Desportiva do Songo.

 

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction