Imprimir
Categoria: Desporto
Visualizações: 4360

O governo da província de Tete entregou na noite de ontem, quinta-feira, um valor de cerca de 130 mil meticais à equipa de futebol da União Desportiva de Songo.

O valor surge como gratificação pelo empenho da colectividade nos últimos quatro anos, no futebol nacional e internacional elevando o nome da província e do país em geral em outros patamares nas competições ao nível da região da África.

O governador da província de Tete, Paulo Auade, dirigiu o acto nas instalações do Hotel Vip - Executive, após o desembarque da equipa proveniente de Maputo onde disputou e venceu a Taça de Moçambique-TMCel, a segunda maior prova de futebol moçambicano ao derrotar o Ferroviário de Maputo por 2-0.

Auade na sua intervenção reconheceu os esforços empreendidos pela direcção, corpo técnico, jogadores, os patrocinadores e o público em geral que sem meias medidas empenharam-se na procura de resultados positivos durante as competições quer das provas nacionais e internacionais.

“Hoje estamos todos felizes, pois, apesar de não conseguirem andar mais além nas competições africanas, e internamente não revalidação do título do Moçambola, conseguiram conquistar pela segunda vez a maior prova futebolística de Moçambique, a Taça de Moçambique”- frisou Paulo Auade.

Para Mucuapele Tembe, capitão da equipa da UDS, quem apresentou e entregou o troféu da conquista da Taça de Moçambique, ao governador Paulo Auade, disse na ocasião que os ganhos que a colectividade vem conquistando são o espelho de participação e colaboração de toda massa associativa, adeptos, patrocinadores, organismos governamentais a vários escalões e o público no seu geral.

Por seu turno, Francisco Xavier dos Santos, presidente da direcção da União Desportiva do Songo, disse aos membros do executivo provincial que a colectividade vai prosseguir a luta para o alcance dos objectivos do clube na sua permanência na prova máxima futebolística ao nível africano.

“Quero aqui sossegar aos membros do governo provincial, à direcção da Hidroeléctrica de Cahora-Bassa, principal patrocinador, e à massa associativa, de que os melhores dias ainda virão porque queremos estar reassentados na plataforma de um dos melhores clubes africanos, porque queremos levar o nome de Songo, da província e do país para além fronteira no capítulo de Futebol”- explicou Francisco Xavier dos Santos, presidente da União Desportiva do Songo.