Director: Lázaro Manhiça

A SELECÇÃO do Gana sagrou-se, ontem sábado (06), campeã africana de futebol de sub-20, com uma vitória sobre o Uganda, por 2-0.

O Gana conquistou o troféu, nesta categoria, pela quarta vez, depois o ter conseguido em 1993, 1999 e 2009.

O médio ofensivo, Daniel Afriyie, foi a figura do jogo ao apontar os dois golos aos 22 e 51 minutos, suficientes para “derrubarem” a estreante Uganda, que apesar do desaire, fez história na competição.

Aliás, os ugandeses mostraram no início do jogo que queriam mais do que chegar a final. Entraram no Estádio Olímpico de Nouackchott desinibidos e logo aos três minutos poderiam ter inaugurado o marcador, valeu a defesa do guarda-redes.  Só aos 17 minutos, os ganeses, que entraram em campo um bocado ansiosos, rematar à baliza na marcação de um livre, no entanto sem grande perigo.  Seria de bola parada, que o Gana iria causar perigo e chegar mesmo ao golo. Afriyie deu o caminho certo a bola, respondendo a um bom cruzamento na marcação de um canto.

O Uganda, que procurava chegar ao empate através de lances de contra-ataque, viu as suas esperanças de conquistar o troféu, ficarem mais longe, quando aos 51 minutos, Afriyie colocou a equipa ganesa a vencer por 2-0.

Este golo afectou muito a turma ugandesa, que deixou praticamente de lutar pelo “troféu”, com o adversário a gerir a vantagem a seu bel-prazer até ao apito final. 

 

Comments

Texto de RAIMUNDO ZANDAMELA, na Mauritânia

FIM da linha para a Selecção Nacional Sub-20 de Futebol! Os “Mambinhas” voltaram a consentir, ontem, no Stade Olympique de Nouakchott, uma derrota por 2-0, diante da sua congénere da Mauritânia, no desfecho da segunda jornada do Grupo A na 22.ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN)da categoria.

Com este resultado, ficam goradas as possibilidades de Moçambique manter a esperança de qualificação para os quartos-de-final, para os quais se apuram os dois primeiros classificados de cada um dos três grupos e os dois melhores terceiros classificados da competição. Moçambique encerra a fase de grupos no sábado, medindo forças com a já qualificada selecção dos Camarões.

Os “Mambinhas”eram  obrigados a vencer a Mauritânia para manter abertas as possibilidades de qualificação para os quartos-de-final da 22.ª edição do Campeonato Africano das Nações, depois de na segunda-feira terem-se estreado a perder diante do Uganda, por 2-0. À entrada para a segunda jornada do Grupo A, a liderança era partilhada pelo Uganda e Camarões, com três pontos cada, enquanto Mauritânia e Moçambique, ainda sem pontuar, seguiam em terceiro e quarto lugares, respectivamente.

Quem ainda mantém acesa a esperança de um lugar nos “quartos” é a equipa caseira, que procurará pontuar na última jornada quando medir forças com o Uganda, ontem derrotado pelos qualificados Camarões, por 1-0.  

Foi debaixo de uma nuvem de poeira que cobria os céus da capital da Mauritânia, Nouakchott, fenómeno comum neste país - caracterizado por tempestades de poeira de areias arrastadas do deserto de Sahara, que a Selecção Nacional jogou diante da equipa caseira. Este foi um dos primeiros “adversários” que Moçambique tinha pela frente, para além das naturais dificuldades impostas pelo jogo e por estar a jogar diante do anfitrião.

Uma sucessão de erros cometidos pela Selecção Nacional ditou, uma vez mais, a inevitável derrota imposta pela estreante Mauritânia, que soube dar réplica depois da derrota sofrida na jornada inaugural diante dos Camarões.  Os campeões da COSAFA mostraram inconsistência tanto a atacar, assim como a defender. A falta de comunicação e tardia tomada  de decisões foram notáveis ao longo da primeira parte.

Sem soluções criativas e com uma desvantagem difícil de digerir, os treinados de Dário Monteiro foram ao intervalo a perder. À entrada para a segunda parte, nada mudou, exceptuando o momento em que Gaby obrigou o guarda-redes contrário a aplicar-se a fundo, neste que foi o único lance de destaque.

As 12 nações estão divididas em três grupos e irão bater-se numa única volta, devendo  transitar para os quartos-de-final oito equipas, isto é, o primeiro classificado do Grupo A, que deverá jogar com o terceiro do Grupo C ou B, sendo que o primeiro do Grupo B cruzará com o segundo da Grupo A.

LEÕES INDOMÁVEIS JÁ QUALIFICADOS

Com o desfecho desta jornada, a formação dos Camarões assume a liderança isolada da tabela classificativa, com seis pontos, e garantiu igualmente a sua vaga nos quartos-de-final, visto que triunfou nos dois desafios até aqui disputados.

O atacante Sanday Jang Junior (31´), o autor do golo da vitória frente à Mauritânia, voltou a ser determinante contra Uganda, ao apontar, de novo, o golo solitário que colocou os “Les lionceaux”, nome de guerra dos Camarões, na fase seguinte.

Será com este adversário que o combinado nacional irá disputar a terceira e última jornada da fase de grupos, no dia 20, no Stade Cheikha Boidiya Nouakchott, pelas 19.00 horas locais e 21.00 horas de Moçambique.

A selecção dos Camarões procura a sua segunda medalha de ouro nesta categoria, depois de ter vencido a competição em 1995. No entanto, “Les lionceaux” chegaram às fases finais em quatro edições (1981, 1993, 2009 e 2011).

Os Camarões qualificaram-se para o torneio como vencedores do torneio zonal da UNIFFAC,que teve lugar em Malabo, Guiné Equatorial,no final do ano passado.

FICHA TÉCNICA

Campo: Stade Olympique de Nouakchott

Arbitragem: Alhadi Mahamat (Chade),auxiliado por Sylla Abdoulaye (Guiné)  e Samuel Kuria (Quénia)

Quarto árbitro: Kalilou Ibrahim ( Costa do Marfim)

Comissário da CAF: Jean Birumushahu (Congo)

Acção disciplinar: cartão amarelo para Chighaly, El Mami e Ahmed

Golos: Oumar (18´) e Silly (28’)

 

Moçambique: Kimiss, René (70´), Dias e Fóia; Belarmino (53´), Celton, Cardoso e Dj; Pablo (70´), Ivan (76´) e Dércio

Suplentes utilizados: Valdemiro (53´), Simon (70´), Cleyd (70´), Gaby (76´)

Suplentes não utilizados: Simone, Aylton, Gianluca, Edú, Miguel, Fazito, Osama e Keyns

Treinador: Dário Monteiro

 

Mauritânia: Mohamed, Haidara, Chighaly (46´); Silly, Adama, Ahmed e Oumar; Abou , Yatera (90’), Hameth e Diop (90´+2´)

Suplentes utilizados : Kamara (46´), War(90’), Hawbott (90´+2´)

Suplentes não utilizados: Boushad, Issa, Camara, El Mami, Idriss, Cheikh, Bilal, Abou, Yacoub, Saghanogho, Samba, Elv, Sidi, Alassane, Zweide e Sarr

Treinador: Mauril Njoya Mesack

 

Resultados dos jogos

grupo “A” - Jornada (2ª)

Quarta-feira, 17/02/2021

1 Camarões (Junior Jang 31´)  vs 0-Uganda (18.00 horas) – Stade  Olympique de Nouakchott 

Homem do jogo: Sanday Jang Junior (Camarões)

 

0-Moçambique vs 2-Mauritânia (Oumar 18´ e Silly 28´) – Stade  Olympique de Nouakchott

Homem do jogo: Demba Yatera (Mauritânia)

 

Próxima jornada (2ª) - grupo “B”

Quinta-feira, 18/02/2021

Tunísia vs Namíbia (18.00 horas) – Stade  Boidya Nouakchott 

R. Centro Africana vs Burkina Faso (21.00 horas) – Stade  Boidya Nouakchott 

 

classificação

 

Grupo A                     

J           V         E          D         GM      GS       Pts

1. Camarões                2          2          0          0          2          0          6

2. Uganda                   2          1          0          1          2          1          3

3. Mauritânia               2          1          0          1          2          1          3

4. Moçambique           2          0          0          1          0          4          0

 

ESTATÍSTICA DO TORNEIO

Jogos realizados: 02

Golos marcados:3

Vitória expressiva:  por preencher 

 Maior número de golos marcados num único jogo: por preencher

Comments

A SELECÇÃO Nacional de basquetebol parte hoje rumo à capital camaronesa, Yaoundé, onde, de sexta-feira até domingo, vai disputar uma vaga no Campeonato Africano (Afrobasket-2021), agendado para Setembro, em Kigali, no Ruanda.

A viagem, em princípio devia ter acontecido ontem, mas segundo o vice-presidente da Federação Moçambicana da Basquetebol (FMB), Amade Mogne, a demora na divulgação dos resultados de despiste à Covid-19 forçou a alteração da data do embarque.

Segundo ele, oito elementos do grupo que testaram positivo a 5 deste mês foram submetidos a testes na sexta-feira última, pelo que se antevia os resultados no mais tardar para segunda-feira (72 horas depois como tido sido regra), mas estes não saíram, o que embaraçou os planos da FMB.

“A demora pode, provavelmente, dever-se à pressão junto dos laboratórios, pois nos últimos tempos têm crescido o número de pessoas testadas”, disse Mogne.

Até àmanhã de ontem, prosseguiu Mogne, faltavam resultados de três elementos da delegação, entretanto, estes foram conhecidos no início da tarde.

A comitiva moçambicana deixa Maputo por volta das 14.00 horas rumo à capital dos Camarões. Na sexta-feira, a Selecção Nacional entra em cena, defrontando a sua congénere de Angola, a partir das 21.00 horas de Maputo.

No dia seguinte, sábado, Moçambique bate-se com Senegal, a partir das 15.00 horas. A equipa nacional fecha a participação no domingo, defrontando Quénia, em jogo marcadopara às 21.00h.

Esta é a terceira janela de qualificação, na qual participam 20 equipas, divididas em cinco grupos de quatro cada. Os três primeiros classificados de cada grupo qualificam-se automaticamente para o Afrobasket Ruanda-2021, o que perfaz 15 selecções, mais a anfitrião, totalizando 16.

Neste momento, Moçambique está em último lugar (quarto) do seu grupo com três pontos, contra seis do Senegal (líder), cinco de Angola (segundo) e quatro do Quénia (terceiro).

Comments

A SELECÇÃO Nacional de Futebol de Sub-20 perdeu, na tarde de hoje (15), em Nouakchott, Mauritânia, frente a Uganda, por 0-2, na sua estreia (Grupo “A”) no Campeonato Africano de categoria (CAN) que decorre desde ontem (14).

Até ao intervalo registava-se uma igualdade sem abertura de contagem.

Frente ao conjunto do Uganda, o combinado nacional demonstrou algumas fragilidades, principalmente na defensiva, onde inclusivamente provocou um penalte que deu o primeiro golo ao adversário.

Os “Mambinhas” entram novamente em acção na quarta-feira, jogando com a anfitriã Mauritânia, pelas 21:00 horas, encerrando a fase de grupos diante dos Camarões, no dia 20, pelas 21:00 horas.

Recorde-se que Moçambique participa nesta prova na qualidade de campeão da COSAFA.

Comments

A SELECÇÃO Nacional de Futebol de Sub-20, os “Mambinhas”, conquistou na tarde de ontem, em Port Elizabeth, na África do Sul, a edição 2020 do torneio regional da COSAFA, após vitória sobre a Namíbia por 1-0 na final, naquele que é o primeiro título em provas oficiais da história de futebol em Moçambique pela equipa de todos nós.

O golo solitário que decidiu o encontro foi apontado por Dércio aos 30 minutos, na cobrança de um livre directo, do lado esquerdo da área namibiana. Para além de levantar o canecão em Port Elizabeth, os “Mambinhas”garantiram a presença no CAN-2021,que terá lugar em Fevereiro, na Mauritânia. A Namíbia, finalista vencido, acompanha Moçambique à Mauritânia, onde 12 selecções disputarão o título continental.

A campanha dos “Mambinhas” na África do Sul foi categórica, com cinco jogos sem sofrer qualquer golo, o que mostra a solidez defensiva, concentração, rigidez táctica e capacidade de sofrimento, sobretudo nos jogos contra a selecção anfitriã e com a Zâmbia.

No primeiro jogo, Moçambique derrotou o Lesoto (1-0), antes de bater o Zimbabwe (2-0) no segundo embate. No terceiro e último jogo da primeira fase, a equipa moçambicana arrancou um precioso nulo diante da África do Sul, selando o apuramento e colocando os donos da casa fora da corrida ao título e ao CAN. Na segunda fase, Moçambique fez dois jogos, batendo a Zâmbia nas meias-finais por 5-4, nos penáltis,depois do nulo no tempo regulamentar, antes de vencer os namibianos ontem, num jogo bastante difícil,mas controlado do primeiro ao último minuto pelos pupilos de Dário Monteiro, antigo internacional moçambicano que comanda os “Mambinhas”.

Em relação ao CAN, esta será a segunda participação dos sub-20, depois da façanha de 2001, numa geração que marcou o futebol moçambicano, pois expôs jogadores como Miro, Paíto, Dário Khan, Mano, entre outros que marcaram o futebol nacional.

Festa rija pela noite adentro caracterizou os momentos que se seguiram ao jogo de ontem, com todos os membros da delegação moçambicana em êxtase.

O prémio definido pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF) por esta façanha é de 150 mil meticais, mas há previsão da revisão em alta da gratificação.

Aliás, este ano os “Mambinhas” apagaram a pálida imagem deixada na última edição,na qual foram eliminados na primeira fase, depois das derrotas com eSwatini e Angola, antes da consolação frente aofrágil Seychelles.

Este ano, apesar das restrições impostas pela Covid-19, a história foi outra. Moçambique esteve com outra alma na África do Sul, com exibições seguras, jogando de forma destemida com todos os seus oponentes.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction