Imprimir
Categoria: Economia
Visualizações: 2298

DOIS milhões de dólares norte-americanos foram investidos por empresários chineses para implantar um hipermercado na cidade de Quelimane, o que poderá diversificar a partir desta semana as opções de compra dos mais de 250 mil munícipes da capital provincial da Zambézia.

O Governador da Zambézia, Joaquim Veríssimo, que procedeu à inauguração do empreendimento comercial na manhã da passada quarta-feira, afirmou que mais do que nunca os cidadãos nacionais e estrangeiros residentes em Quelimane vão poder diversificar as oportunidades de aquisição de géneros alimentares, bebidas, electrodomésticos, entre outros.

Na ocasião, Joaquim Veríssimo pediu aos munícipes de Quelimane para valorizarem o investimento feito pelos empresários chineses, e que o hipermercado denominado “Number One Supermarket, Lda.” introduza novas relações comerciais com os residentes e produtores locais para aumentar o leque de produtos, não só estrangeiros, como também os produzidos localmente. Segundo ainda Joaquim Veríssimo, o empreendimento comercial constitui uma mais-valia, porquanto, dos 45 trabalhadores contratados, 30 são nacionais, o que abre boas perspectivas para que algumas famílias que têm ali os seus membros empregues possam melhorar as suas condições sociais e poder de compra.

“Quando entrarmos neste estabelecimento, a nossa intenção deve ser apreciar e se gostarmos comprarmos e não tirar o que existe de forma fraudulenta”, apelou aquele governante.

Entretanto, o objectivo dos empresários chineses é a médio prazo construir um empreendimento idêntico na cidade de Mocuba, no centro da província da Zambézia.

Joaquim Veríssimo afirmou que o seu Executivo dará todo o apoio necessário, porque com a transformação de Mocuba em zona económica especial é necessário criar condições que contribuam para a melhoria da qualidade de vida dos residentes locais.

Para além de Quelimane, a “Number One Supermarket, Lda.” tem representação na capital económica da província de Inhambane, a cidade da Maxixe. Os empresários chineses entendem que Moçambique é um parceiro estratégico para o desenvolvimento económico, social e político, por isso, tem vindo a apostar o seu investimento na expectativa de melhores índices de crescimento.

Na quarta-feira, depois da inauguração oficial do empreendimento, vários munícipes locais acorreram àquele estabelecimento, porque os preços desta semana foram promocionais.