Director: Lázaro Manhiça

A POPULAÇÃO da vila autárquica de Marromeu queixa-se de alegados despedimentos sem justa causa de trabalhadores da Companhia de Sena, a mais importante unidade fabril naquela zona da província de Sofala.

A reclamação foi apresentada à Governadora Helena Taipo, na sua recente visita àquela vila autárquica.

No rol das inquietações à volta da Companhia de Sena, uma indústria vocacionada à produção de açúcar, constam ainda as cobranças ilícitas para admissão, desigualdade salarial e a falta de condições de trabalho o que, no entender dos queixosos, viola a Lei do Trabalho em vigor na República de Moçambique.

Face a estas denúncias, a Governadora  Helena Taipo prometeu “mão dura” aos promotores e assegurou que isso tem dias contados. Sustentou que todos aqueles que querem investir no país devem respeitar o povo moçambicano e a respectiva Lei do Trabalho.

A governante manteve, entretanto, um encontro com os gestores da Companhia de Sena no qual recomendou-lhes a abandonarem estas práticas e a observarem os princípios da Lei do Trabalho que é o guião principal para solucionar os diferendos entre o patronato e os seus empregados.

Taipo lembrou aos gestores da Companhia de Sena que um dos objectivos da sua implantação em Marromeu é ajudar a população local empregando-a de modo a melhorar as suas condições de vida.

Prometeu um outro encontro nos próximos dias com os gestores da empresa, no sentido de aprofundar algumas questões colocadas pela população.

Na ocasião, a governadora de Sofala instou a Companhia de Sena a instalar uma escola técnica profissional para que os jovens de Marromeu possam se formar e no futuro apliquem os seus conhecimentos na fábrica.

Todavia, Helena Taipo fez também questão de se congratular perante algumas situações que considerou positivas na Companhia de Sena.

Recordou que já tinha estado na empresa enquanto ministra do Trabalho. Nessa altura, recomendou a indicação de trabalhadores moçambicanos para cargos de chefia o que hoje, efectivamente, está a acontecer. Citou, como exemplo, o chefe de recursos humanos que é moçambicano.

A Companhia de Sena conta com um total de 7470 trabalhares entre nacionais e estrangeiros, sendo que 2483 são efectivos e os restantes sazonais.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction