O volume de tráfego de passageiros no país registou um crescimento na ordem de 9,3 por cento em 2018, comparativamente ao ano anterior, depois da entrada no país de novas companhias no mercado doméstico.

No ano passado entraram no mercado a Fastjet e a Ethiopian Mozambique Airlines, depois que o governo moçambicano abriu o espaço aéreo doméstico para mais companhias estrangeiras, pondo ponto final ao monopólio das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM).
Ao todo foram transportados mais de 58 mil passageiros, por quilómetro, contra cerca de 53,2 mil em 2017. O volume de carga situou-se nos cerca de 19 mil toneladas, por quilómetro, em 2018, contra 17,6 mil no ano anterior.
Segundo dados compilados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), este crescimento deveu-se também ao comportamento positivo dos sectores rodoviários, ferroviários, marítimos e aéreos que observaram subidas na ordem de 8,9 por cento, 7,3 por cento, 4,5 porcento e 16 porcento, respectivamente.
No sector rodoviário, que detém maior peso, o INE refere que o crescimento deveu-se à aquisição e entrada de novos autocarros para transporte público de passageiros, aliada à introdução do projecto Metro Bus nas cidades da Matola e Maputo, sul do país.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction