Director: Lázaro Manhiça

UMA activista do movimento 'Black Lives Matter' defende que a recontagem dos votos no Estado norte-americano da Geórgia, que confirmou a vitória democrata, demonstra a força da mensagem contra a injustiça e a violência contra afro-americanos.

"Os resultados no Estado da Geórgia mostram que o voto afro-americano ajudou Joe Biden e os democratas a alcançarem o poder. Nós ajudámos a afastar (Donald) Trump. É justo que as nossas posições sejam consideradas pela próxima administração", disse à Lusa Hazel Aswell, do movimento ‘Black Live Matter’ (BLM) em Atlanta, capital deste Estado. 

Na Geórgia, o movimento - que marcou as eleições Presidenciais a nível nacional - pede o fim da "guerra contra os afro-americanos e reparações pelos efeitos da escravatura" assim como exige mais "justiça económica" e mais protagonismo político.

A participação dos afro-americanos no Estado atingiu os 82%, contribuindo para a vitória de Joe Biden sobretudo nos condados de Atlanta, Augusta, Chatam e Liberty, mais populosos.

A recontagem manual dos votos na Georgia confirmou na quinta-feira (19) a vitória do candidato presidencial Joe Biden, mostrando o que já se sabia no passado dia 07 de Novembro quando os democratas proclamaram a vitória eleitoral a nível nacional.

Mesmo assim, o candidato republicano, o Presidente Donald Trump, que procurava um segundo mandato, apostou desde o princípio na nova contagem dos votos, numa tentativa de "provar" a existência de fraudes e irregularidades.

A lei eleitoral na Geórgia não exige a recontagem, mas permite a revisão dos votos a pedido de uma das candidaturas se a diferença for inferior a 0,5%.

A 07 de Novembro, Biden foi declarado vencedor das presidenciais de 03 de Novembro, depois de ter conquistado três importantes Estados: Pensilvânia, Michigan e Wisconsin.

Os Estados votam para as presidenciais através de um Colégio Eleitoral sendo que Biden tem neste momento 306 "grandes eleitores" contra 232 de Trump.

A situação na Georgia não encerra definitivamente as tentativas de Trump sobre a teoria da fraude nas presidenciais visto estar a tentar, num gesto sem precedentes, que os votos não venham a ser certificados a nível estadual tendo já conseguido que no Michigan os membros do Partido Republicano se tenham recusado a assinar os resultados. 

Na Geórgia, os resultados da contagem manual devem ser certificados formalmente até amanhã (21).

O próximo dia 08 de dezembro é a data limite para resolver qualquer contencioso eleitoral.

O Colégio Eleitoral reúne-se no dia 14 de Dezembro para eleger Joe Biden, que toma posse no dia 20 de Janeiro de 2021 como 46.º Presidente dos Estados Unidos.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction