Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 718

ISAURA Nyusi disse hoje (25) que a Organização dos Continuadores Moçambicanos (COM) comemora mais um aniversário num ano atípico, devido à ocorrência de mortes de crianças e adultos, vítimas dos ataques armados e da pandemia da Covid-19.

“Temos que ser solidários e o Governo e a sociedade civil devem continuar a pautar por acções que erradicam todas formas de violência contra crianças e raparigas, garantindo a saúde e protecção”, apelou, quando falava na Praça dos Heróis Moçambicanos, no fim da cerimónia de deposição de uma coroa de flores por ocasião das celebrações dos 35 anos da OCM.

Os moçambicanos, disse ainda a presidente da OCM, devem solidarizar-se com as vítimas dos ataques terroristas em Cabo Delegado e das acções armadas da auto-proclamada Junta Militar da Renamo, nas provincias de Manica e Sofala.

A esposa do Presidente da República encorajou as Forças da Defesa e Segurança a continuarem com “vigor e determinação” a trabalhar para manter a ordem e segurança públicas nas zonas em conflito.

"Repudiamos massivamente todos actos bárbaros que estão a acontecer nas regiões norte e centro do país", disse.