Opinião

Politica

A ORGANIZAÇÃO dos Continuadores de Moçambique deve privilegiar parcerias com instituições que trabalham em prol da criança, como forma de complementar os ...

domingo, 21 julho 2019
Leia +

Nacional

AGNALDO JOSÉ O distrito de Chicualacuala, na província de Gaza, projecta construir um sistema de abastecimento de água, no Posto Administrativo Eduardo Mondlane, com vista a ...

domingo, 21 julho 2019
Leia +

Desporto

A Direcção de Educação e Desenvolvimento Humano da Cidade de Maputo reuniu-se com os pais e encarregados de educação dos 130 atletas que vão ...

segunda, 22 julho 2019
Leia +

Beira

UMA média diária de 200 pessoas que perderam os seus Bilhetes de Identidade, na sequência da passagem do ciclone Idai, na cidade da Beira, têm estado nos últimos ...

segunda, 22 julho 2019
Leia +
Pub
SN

Economia

A AREIA dragada do canal de acesso ao Porto da Beira já pode ser repassada para aterros e obras de construção civil, naquela cidade, desde que o município ou outra ...

segunda, 22 julho 2019
Read more

Tecnologias

O Presidente da República, Filipe Nyusi, defende a necessidade de se avaliar o grau de cumprimento das medidas e protocolos aprovados para a redução da emissão dos gases ...

domingo, 21 julho 2019
Leia +

A LONGA-METRAGEM “Yvone Kane”, da realizadora portuguesa Margarida Cardoso, sobre o reencontro de mãe e filha num país africano imaginário marcado pela guerra e por um passado colonial, estreia em Setembro nas salas de cinema das cidades de Maputo e Matola.

A primeira sessão será apresentada no dia 21 às 17.00 horas no Centro Cultural Franco-Moçambicano (CCFM), em Maputo, com entradas livres. Uma outra exibição será feita na mesma data às 19.30 horas. No dia 22 haverá três sessões na mesma sala.

Na Matola o filme será apresentado nos dias 23 e 24, nos cinemas Lusomundo.

Onze anos depois da estreia de “A Costa dos Murmúrios”, também em parte rodado em Moçambique, Margarida Cardoso voltou a trabalhar com a actriz portuguesa Beatriz Batarda para “Yvone Kane”, a segunda longa-metragem de ficção, que é um novo olhar feminino sobre África, a guerra e a ideia de perda.

Além de Beatriz Batarda e da actriz brasileira Irene Ravache, o filme conta com os actores Gonçalo Waddington, Mina Andala, Samuel Malumbe, Herman Jeusse, Iva Mugalela, Maria Helena, Mário Mabjaia, Francilia Jonaze, Adriano Luz, Anne Kristine, Rosa Vasco e João Manja.

Escrito por Margarida Cardoso, o filme tem como fio condutor a história de Yvone Kane, uma ex-guerrilheira e activista política que defendeu a independência do seu país, mas a narrativa principal da ficção é a relação entre duas mulheres adultas, mãe e filha.

O filme foi rodado em Portugal e em Moçambique, mas Margarida Cardoso não o situa num lugar específico.

“Yvone Kane” teve estreia mundial no ano passado na Fundação Calouste Gulbenkian e já foi exibido em dois festivais, tendo valido à Beatriz Batarda um prémio de melhor actriz.

Além de “Yvone Kane” e “A Costa dos Murmúrios”, Margarida Cardoso é autora de várias curtas-metragens e documentários, entre os quais “Kuxa Kanema”, sobre a produção de cinema em Moçambique.

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction