Director: Júlio Manjate

O Serviço Nacional de Migração (SENAMI) repatriou, durante os últimos quinze dias, um total de 31 cidadãos de várias nacionalidades, por se encontrar no país em situação ilegal.

Segundo a Leitida Mahanjane, porta-voz do SENAMI, a sua instituição interpelou no período de 7 a 13 do mês em curso, em todo o território nacional, 61 cidadãos estrangeiros, em situação irregular.

Explicou, que deste número, 30 regularizaram a situação e 31 foram repatriados, para os países de origem.

Mahanjane informou, que o número dos repatriados representa uma redução acima de 100 porcento, relativamente, ao igual período do ano de 2018.

A porta-voz destacou as nacionalidades malawianas, guineeses e tanzanianas com maior número de repatriados. Lembrou também que as províncias de Tete, cidade Maputo e Niassa registaram maior cifra de cidadãos ilegais.

No mesmo período em analise, a Leitida Mahanjane disse que o pais recusou a entrada de cidadãos estrangeiros, contra 19 do ano passado.

Disse que a falta de clareza de motivos de vinda ao país e a precariedade de meios de subsistência foram as causas de recusa à entrada no território nacional.

Segundo a fonte, os cidadãos de nacionalidades somalianas, bengalesas e ugandesas foram os mais recusados a entrarem no país.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction