Imprimir
Categoria: Nacional
Visualizações: 1196

As autoridades do distrito de Mutarara, em Tete, apelam à observância de medidas preventivas, na sequência da eclosão da febre aftosa em algumas regiões daquela província.

A medida consiste no isolamento dos bovinos, sobretudo nas localidades que fazem fronteira com as regiões assoladas pelo surto desta doença, notificada pelas autoridades de Veterinária em 2016.

No rol das acções preventivas, o administrador de Mutarara disse que os criadores são igualmente sensibilizados para não transportar os seus animais para a vizinha República do Malawi, onde a febre aftosa é mais alarmante.

Segundo Lucas Muidingue, citado pela Rádio Moçambique, mesmo com estas medidas em curso o efectivo bovino na região cresceu, estimando-se em 25 mil.

Mutarara faz fronteira com as províncias de Zambézia, Sofala, Manica e a vizinha República do Malawi, locais onde já foram declarados surtos de febre aftosa.